sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Professora é investigada por abusar de aluno de 13 anos dentro da escola no PR



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: BANDA B Imagem: Antonio Nascimento (Banda B)


Uma professora de 28 anos foi intimada para depor na tarde desta quinta-feira (26) suspeita de abusar sexualmente de um aluno de 13 anos dentro de uma escola particular em Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba. A Polícia Civil teve acesso a vídeos e imagens que comprovam o relacionamento entre eles. A professora pode responder por estupro de vulnerável, com pena de até 15 anos de prisão. Ela nega tudo.
De acordo com as investigações, a mãe do garoto denunciou o caso à polícia há poucos dias. O inquérito descreve que ela notou um comportamento estranho do filho somado à fissura pelo celular. Segundo ela, em uma distração do menino conseguiu ver as mensagens trocadas, por meio do aplicativo WhatsApp, entre ele e a professora.
Ao se passar pelo filho, a mãe recebeu um vídeo em que a professora se masturbava e, então, pressionou o garoto para que ele contasse o que estava acontecendo entre eles. Chocada, a mãe procurou a polícia.
Segundo o delegado Luiz Carlos de Oliveira, de Campina Grande do Sul, há indício de que professora e o adolescente tiveram relações sexuais durante o tempo de relacionamento. “Um caso de conjunção carnal no banheiro ao lado da sala de professores e outras vezes sexo oral na biblioteca do colégio”, explicou à Banda B.
De acordo com o delegado, não estão descartadas medidas cautelares, como uma prisão preventiva. “Nós pegamos o interrogatório da professora e ela negou tudo. Falou exclusivamente que era professora e foi evasiva nas respostas. Eu acredito que fica difícil ela negar a materialidade, embora ela afirme que o aparelho não esteja mais com ela. Ou seja, tudo o que poderia ser periciado não temos, mas temos o vídeo dela e vamos enviar para perícia. Vamos investigar se houve outros casos com essa professora. Estamos na fase inicial de investigação e acreditamos que em breve o inquérito estará esclarecido”, afirmou.
Por fim, o delegado fez uma critica à postura da sociedade. “O que nós tivemos oportunidade de constatar é que o fato de ser uma professora para um aluno choca menos do que se fosse de um professor a uma aluna, mas isso é errado, porque o crime é o mesmo”, concluiu.
De acordo com a Lei nº 12.015, de 2009, é crime de estupro de vulnerável ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos (art. 217-A). A pena para o crime é de reclusão, de oito a quinze anos.
Outro lado
A Banda B esteve na delegacia acompanhando o depoimento da professora. Os advogados dela preferiram não gravar entrevista, afirmando que vão esperar terem acesso ao inquérito policial.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário