terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Árvore “nasce” em poste



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: Região Noroeste Imagem: Jornal Tá na Mão

Milhares de pessoas que transitam diariamente pela Avenida Expedicionários Brasileiros em Fernandópolis nem atentaram para uma cena pouco comum: uma árvore que “nasceu” e teima crescer no alto de um poste da rede de energia elétrica da Elektro. O “poste árvore” ainda pode ser visto na avenida, quase esquina com a Rua Amapá. É que a Elektro já anunciou que, “por medida de segurança”, vai retirar a pequena árvore que “nasceu” no alto do poste.
A árvore da Expedicionários ainda é pequena, mas há casos registrados pelo Brasil de árvores que chegaram a atingir mais de dois metros de altura no alto do poste. Foi o caso de uma figueira na cidade de Tubarão em Santa Catarina, que permaneceu 12 anos no alto do poste. Há três anos, a empresa de energia do Estado tentou retirar a árvore do local, mas a comunidade não permitiu. Foi necessário um acordo para que o “poste árvore” fosse retirado e “plantado” em um local mais seguro.
Em Várzea Grande (MT) a “árvore com tronco de concreto” é da espécie fícus e já tem cerca de 8 anos. Sua copa frondosa no alto do poste virou atração turística entre os moradores da cidade.
A muda de árvore que nasceu no alto do poste da Avenida Expedicionários Brasileiros deve ter poucos mais de um ano e apresenta uma copa com poucos galhos. “Há seis meses era uma muda pequena e agora cresceu bastante”, relatou comerciante da área. No caso de Fernandópolis, a Elektro já informou que um técnico esteve no local para avaliar a situação e relatou que “será necessário retirar a árvore por medida de segurança”.
Especialistas relatam que a semente de árvore pode ter sido depositada no alto de um poste por pássaros. “Essa alimentação se dá através de matéria orgânica e da fotossíntese. Evidentemente que a semente que ali caiu ou foi depositada, ela achou as condições mínimas necessárias pra que ela pudesse evoluir e aí fixou a raiz no poste. A partir daí começou a buscar os elementos e os minerais necessários para que pudesse continuar sua vida”, explicou especialista em botânica.
Técnicos consultados pelo jornal Tá na Mão apontam que, provavelmente, a pequena árvore aparenta ser da espécie “canelinha”, muito comum na arborização urbana da cidade.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário