segunda-feira, 25 de julho de 2011

Altetico/Pr fica com o vice da Copa Brasil Sub-17



A Copa Brasil Sub-17 tem um campeão inédito. Na sua quarta edição, os meninos do Cruzeiro derrubaram o Atlético-PR nos pênaltis por 5 a 3, após um 0 a 0 no tempo normal, e conquistaram o título, que pela primeira vez vai para Minas Gerais. Como ninguém conseguiu levar a melhor no tempo normal, nas penalidades, brilhou a estrela do goleiro Charles, que no início do mês disputou o Mundial Sub-17 pela Seleção Brasileira, no México.
Nas outras edições, o Internacional conquistou o título por duas vezes e o Vasco foi campeão em uma oportunidade. A Copa Brasil sub-17 já virou tradição nas categorias de base do país e revelou nomes como Neymar, que hoje brilha na Seleção Brasileira, Philippe Coutinho, jogador da Inter de Milão, e Wellington Silva, ex-Fluminense e hoje no futebol espanhol, emprestado pelo Arsenal.
O Atlético-PR não contou com o meia Hernani, que foi expulso na semifinal diante do Atlético-MG e também esteve no México com a Seleção. Em 2008, o Cruzeiro perdeu a semifinal para o Santos de Neymar, e ficou na quarta colocação, perdendo a decisão do terceiro lugar para o Botafogo-RJ. No ano que vem a Copa Brasil Sub-17 pode ter 32 clubes, já em neste ano várias equipes tradicionais do futebol brasileiro acabaram ficando de fora da competição.
O primeiro tempo
Com tantos jogos em poucos dias, mesmo com a juventude ao lado, Cruzeiro e Atlético-PR começaram a decisão em ritmo mais lento. Mesmo assim, o Atlético-PR apareceu melhor e quase abriu o marcador aos oito minutos. Douglas recebeu lançamento e saiu na cara do goleiro Charles, que abafou o atacante paranaense e conseguiu salvar para escanteio. A Raposa apareceu aos 11. Em contra-ataque, Hugo bateu cruzado da entrada da área e assustou o goleiro Lucas.
Daí em diante só deu Atlético-PR. Com Tasca bem pela lateral-esquerda, as boas chances sempre surgiam por ali. Foi por lá que Marcos perdeu gol feito, aos 35, quando cara a cara com Charles, resolveu tentar encobrir o goleiro cruzeirense e acabou errando. No finzinho, o Cruzeiro ainda esboçou reação e quase marcou em chute de fora da área de Daniel, o Montillo da Raposinha, que parou em boa defesa de Lucas. O Atlético-PR começou a segunda etapa com uma mudança. O zagueiro Rafael Zuchi deixou o gramado para a entrada do atacante Gláucio. Mas quem assustou foi o Cruzeiro. Aos quatro minutos Daniel Cruzou, Hugo tentou a bicicleta e a bola sobrou para Marcio. Ele bateu descolando Lucas e marcou, mas Marcos André Gomes anulou o gol marcando jogo perigoso de Hugo ao tentar a 'magrela'.
O Cruzeiro seguiu asustando e quase abriu o marcador aos 17 minutos.  Rodrigo recebeu grande passe de Márcio e bateu cruzado. Com Lucas batido, a bola caprichosamente acertou a trave, com a zaga paranaense salvando em seguida. A Raposa seguiu na pressão com Daniel, que em duas oportunidades acabou parando nos pés de Lucas, um gigante no gol do Furacão. O jogo ia caminhando para as penalidades, mas o Atlético-PR ainda teve a chance de vencer no tempo normal com o chute de Otávio, que parou na bela defesa de Charles e depois, aos 44 minutos, quando Gláucio acertou a trave de Charles.
Nos pênaltis, melhor para a Raposa. O time de Minas converteu as cobranças com Daniel, Hugo, Eurico, Antônio e Willians, com a bola chorando para entrar, depois de Lucas espalmar o chute. Já Erwin perdeu a cobrança para o Atlético-PR, com Márcio, Marcos e Otávio acertando as suas cobranças.
Henrique Bini é de Prudentópolis.
Cruzeiro:
Charles; Evangelista (Dill), Willians, Antônio e Nathan; Eurico, Cleverson, Marcio (Rodrigo) e Daniel; Hugo e Estefano (Murilo).
Técnico:
Luiz Fernando
Atlético-Pr
Lucas, Luiz, Rafael Zuchi (Gláucio), Erwin e Tasca; Maicon, Henrique Bini, Otávio e Marcos; Douglas e Juninho (Márcio).
Técnico:
Pedrinho Maradona

Texto: Gazeta On Line – 
Foto: 1 - Gabriel Lordêllo (Gazeta On Line) 2 - Divulgação
Programa Intervalo no Esporte (18:00 as 19:00 hrs) – Radio Cidade – www.cidade104fm.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário