quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Rocha Loures sugere que processá-lo na Justiça comum é como julgar Temer indiretamente



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: REVISTA ÉPOCA Imagem: Divulgação

Os advogados do ex-assessor especial da Presidência Rodrigo Rocha Loures enviaram ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (19), um pedido para que seja reavaliada a decisão de enviar à Justiça Federal de Brasília as acusações contra ele no caso do grupo J&F.
De acordo com a defesa de Loures, processá-lo na primeira instância implica em julgar indiretamente o presidente Michel Temer por terem “relação umbilical” as condutas atribuídas aos dois peemedebistas pela Procuradoria-Geral da República.
A defesa frisou que a Câmara dos Deputados desautorizou a investigação contra Temer enquanto ele estiver no exercício do mandato, e querem que esse prazo valha para Loures .




OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário