sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Richa suspende medida que fecharia escolas



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: BAND NEWS Imagem: Divulgação


Nenhuma escola estadual, seja em prédio público ou alugado, vai ser fechada no Paraná em 2015. A decisão foi tomada nesta sexta-feira (30) e suspende as medidas em curso na Secretaria Estadual da Educação para reestruturar a rede de ensino excluindo imóveis particulares.
A determinação, divulgada no fim da manhã desta sexta-feira (30) após uma semana marcada por polêmicas, saiu de uma reunião da qual participaram o governador Beto Richa (PSDB) e a secretária da pasta, Ana Seres Comin, que é quem explica a razão desse recuo.
A análise compreendia, ao todo, 71 instituições, dentre as quais 31 são escolas rurais, 19 integram a rede de Educação para Jovens e Adultos e 21 funcionam em prédios alugados pelo governo. A secretária admite que a polêmica em torno do assunto foi determinante para a decisão desta sexta, mas afirma que os estudos normais sobre o planejamento e o ensalamento dos estudantes – realizados anualmente há quase uma década – vão continuar.
Por outro lado, a secretária não descarta a possibilidade de que, em situações pontuais, algumas escolas rurais acabem absorvidas por outras. Mas, caso isso aconteça, ela garante que as mudanças vão ser feitas dentro do que a legislação determina e somente em 2016.
Além de otimizar o sistema de ensino com a ocupação de salas de aula ociosas, o governo também pretendia cortar gastos com a medida. A expectativa de economia girava em torno de R$ 15 milhões anuais, referentes às 109 escolas que funcionam em prédios alugados. Só em Curitiba, que tem nove desses prédios, a despesa é de quase R$ 4 milhões. Com a mudança de planos, a Seed deve agora analisar os contratos individualmente e ainda não anuncia uma possível alternativa para enxugar as despesas da pasta.
Ao todo, no Paraná, são 2.200 escolas.
Nota oficial:
“O governador Beto Richa determinou hoje a suspensão de qualquer medida que esteja em curso na Secretaria da Educação e que implique no fechamento de escolas ou colégios estaduais. A decisão foi tomada em reunião entre o governador e a secretária Ana Seres, da Educação.
Com isso, estão cancelados os estudos de reestruturação que incluíam principalmente imóveis alugados. “Chegou-se a um bom termo e a variável locação está suspensa, ou seja, as nossas escolas que funcionam em prédios alugados e seriam remanejadas por esse motivo continuam onde estão”, esclareceu a secretária da Educação.
O governador também determinou que sejam retomados os critérios utilizados nos últimos anos para o planejamento e ensalamento de estudantes que vierem a ser matriculados para o ano letivo de 2016″.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário