segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Lewis Hamilton vence nos EUA e sagra-se tricampeão mundial de Fórmula 1



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: LANCE NET Imagem: Divulgação

O inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, venceu o GP dos EUA, 16ª etapa da temporada 2015 de Fórmula 1, e assegurou o título, o tricampeonato mundial. A segunda posição ficou com o alemão Nico Rosberg, companheiro de Hamilton, e pelo também alemão Sebastian Vettel, da Ferrari.
A quarta posição ficou com o holandês Max Verstappen, da Toro Rosso, seguido pelo mexicano Sergio Perez, da Force India. O espanhol Carlos Sainz, companheiro de Verstappen, que largou da última posição, conseguiu terminar na sexta posição, seguido pelo inglês Jenson Button, da McLaren.
A zona de pontuação foi completada pelo venezuelano Pastor Maldonado, da Lotus, o brasileiro Felipe Nasr, da Sauber, e o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, que chegou a liderar a prova, mas acabou marcando somente um ponto.
Como foi a corrida
Logo na largada, Hamilton mergulhou por dentro de Rosberg e espalhou, garantindo para si a primeira posição e derrubando o seu companheiro para a quinta. Foi neste momento em que as Red Bull se aproveitaram da situação para buscar a liderança.
A pista rapidamente foi secando, ainda que não o suficiente para calçar pneus slicks como vários pilotos do fim do pelotão constataram ao tentar sem sucesso a mudança para depois reverterem, e as Mercedes sofreram com o aquecimento dos pneus intermediários sem tanta água na pista.
Com isso, as Red Bull partiram com a intenção de definir a corrida e assumir a frente da prova. Mas o ímpeto foi interrompido por um incidente na pista.
Um toque entre Felipe Nasr e o seu companheiro Marcus Ericsson logo no começo da corrida acabou causando um Safety Car Virtual – Nasr tentou passar por dentro e perdeu o bico da sua Sauber, deixando muitos detritos pela Curva 1. Mais tarde, Ericsson abandonaria com problemas no motor ocasionando o primeiro Safety Car da prova, na metade final da corrida.
Na relargada do Safety Car Virtual, ainda na fase inicial da prova, Rosberg com uma manobra estranha acabou ultrapassando as duas Red Bull que vinham à sua frente. Voltas depois, com os pneus da Mercedes aquecendo, a equipe austríaca voltou a ter um ritmo melhor e Ricciardo chegou a assumir a liderança da corrida.
Mas com a pista secando surgiu então a oportunidade real de colocar os pneus slicks e foi quando isto aconteceu que a ordem normal voltou a se estabelecer – as Mercedes e também as Ferrari superando as Red Bull.
Na volta 36, o alemão Nico Hulkenberg tentou mergulhar por dentro de Ricciardo, acabou escapando e acertando o carro do australiano da Red Bull. Quem se deu pior foi o piloto da Force India, que teve a suspensão e o bico quebrados e ocasionou o segundo Safety Car Virtual da corrida.
Com a ordem normal reestabelecida depois de alguns, Rosberg conseguiu assegurar a ponta, seguido por Hamilton e Vettel, com Verstappen beliscando em alguns momentos o pódio entre eles.
Caminhando para as 15 voltas finais, o russo Daniil Kvyat, da Red Bull, acabou abusando da zebra, que ainda estava molhada, escorregou, acertou o guard-rail e ocasionou a segunda intervenção do Safety Car.
Vettel ensaiou uma estratégia diferente, mas depois alinhando sua estratégia com a de Hamilton, enquanto Rosberg rodava com os pneus um pouco mais velhos na fase final da corrida.
Na relargada do segundo Safety Car, Rosberg parecia abrir vantagem, mas acabou cometendo um erro, espalhando e perdendo a liderança da prova para Hamilton.
Enquanto isso, a briga do sexto ao 11º colocados era intensa, com trocas constantes e com a McLaren conseguindo ficar bem posicionada com Jenson Button, uma vez que Fernando Alonso, que também vinha bem, teve dificuldades com o motor e perdeu potência a menos de cinco voltas do final e então saiu da briga.
Nas três voltas finais, Vettel chegou a ameaçar a definição do título ao se aproximar de Rosberg e quase ultrapassá-lo, mas não aconteceu e com isto, Hamilton garantiu sua vitória, seguido pelo seu companheiro, resultado que assegurou o tricampeonato.
O brasileiro Felipe Massa, da Williams, rodou na largada e acabou tocando a McLaren de Alonso, ocasionando um problema no amortecedor traseiro direito que voltas mais tarde comprometeria sua corrida e causaria o seu abandono. Seu companheiro, o finlandês Valtteri Bottas, decidiu abandonar depois de um início de prova muito ruim e duas tentativas malsucedidas de andar com pneus slicks quando a pista inda não estava propícia para isto.
Além dos abandonos citados, o finlandês Kimi Raikkonen, companheiro de Vettel, chegou a bater durante a prova contra a barreira de proteção, conseguiu se desvencilhar dela e continuar por mais algumas voltas antes de abandonar com problemas nos freios – ocasionados pelo acidente. Grosjean e Stevens completaram a lista dos oito abandonos da prova.
A Fórmula 1 volta à ação na próxima semana com o retorno do GP do México ao calendário da categoria desde os anos 1990.
Confira o resultado do GP dos Estados Unidos:
1) Lewis Hamilton (ING/Mercedes GP), 2 pit-stops
2) Nico Rosberg (ALE/Mercedes GP), 2
3) Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), 3
4) Max Verstappen (HOL/Toro Rosso), 2
5) Sergio Perez (MEX/Force India), 2
6) Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso), 3
7) Jenson Button (ING/McLaren), 3
8) Pastor Maldonado (VEN/Lotus), 3
9) Felipe Nasr (BRA/Sauber), 5
10) Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), 3
11) Fernando Alonso (ESP/McLaren), 3
12) Alexander Rossi (EUA/Marussia), 3
OUT) Daniil Kvyat (RUS/Red Bull), 2
OUT) Nico Hulkenberg (ALE/Force India), 2
OUT) Marcus Ericsson (SUE/Sauber), 2
OUT) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 2
OUT) Felipe Massa (BRA/Williams), 2
OUT) Romain Grosjean (FRA/Lotus), 3
OUT) Valtteri Bottas (FIN/Williams), 2
OUT) Will Stevens (ING/Marussia), 1




OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário