quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Escolas não poderão dispensar alunos se professores faltarem


O projeto determina que as escolas acabem com a prática de dispensar os alunos antes do horário correto no caso da falta de professores. Os estudantes deverão permanecer nas dependências da escola e participar de atividades pedagógicas supervisionadas e compatíveis com a série que estudam. O relator da proposta na comissão de educação, senador Aloísio Nunes Ferreira, do PSDB de São Paulo, lembrou que outra vantagem da iniciativa é impedir que os alunos fiquem expostos a diversas situações de perigo e violência ao serem dispensados mais cedo das aulas, muitas vezes, sem que as famílias sejam avisadas. Os únicos alunos que poderão escolher se ficam nas atividades ou voltam pra casa, serão os maiores de 18 anos, como explica o senador Aloysio Nunes. Essa obrigação das escolas de educação básica, manter nas suas dependências alunos no caso de falta de professores fornecendo a eles atividades complementares, se aplica independentemente do turno, aos alunos menores de idade. A senadora Marinor Brito, do Psol do Pará, alertou que as escolas terão que assumir o compromisso de oferecer atividades de qualidade para enriquecer a aprendizagem dos estudantes sem aula. É preciso pensar no projeto pedagógico da escola como a gente vai complementar com qualidade técnica, com qualidade política a ocupação daquele espaço. Como recebeu modificações na comissão, o projeto ainda vai passar por mais uma sessão de votação antes de seguir para a Câmara dos Deputados.      

Texto: Ana Beatriz Santos (Radio Senado)  – Foto: Divulgação
Programa Cidade Noticias (12:00 as 13:00 hrs) – Radio Cidade FM (87,9) – WWW.cidade104fm.com.br  

Nenhum comentário:

Postar um comentário