segunda-feira, 25 de abril de 2016

STF inclui Lula, Dilma e Temer no principal inquérito da Lava Jato



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: G1 Imagem: Divulgação


O Supremo incluiu os nomes de Lula, Dilma e Temer no principal inquérito da Lava Jato - o que apura se existiu uma organização criminosa com participação de políticos na Petrobras.
Os investigadores consideram que essa investigação é a mais importante sobre o caso no Supremo. porque explica como funcionava o mecanismo de desvios de dinheiro na Petrobras. Esse inquérito investiga  a relação de 39 políticos com o esquema de corrupção.
A autorização foi dada pelo ministro Teori Zavascki, que é o relator do principal inquérito da Operação Lava-Jato, que apura se existia uma organização criminosa com a participação de políticos para fraudar a Petrobras. Ao todo, 39 políticos com e sem foro privilegiado são alvo das investigações.
A de0cisão de Teori atende pedido do procurador-geral da República. Rodrigo Janot apontou que a delação mostra detalhes do desvio de verbas em favor de políticos do PMDB para dar sustentação ao governo.
Na delação premiada, Delcídio afirmou que o ex-presidente Lula deu aval para nomeação de Nestor Cerveró para a diretoria internacional da Petrobras e que Dilma avalizou a ida de Cerveró para a BR Distribuidora.
Segundo Delcídio, Michel Temer referendou a nomeação de Jorge Zelada para suceder Cerveró na diretoria Internacional.
O procurador-geral da República considera que Delcidio citou inúmeros fatos que representam desdobramentos diretos de crimes em apuração no Supremo, além de ter indicado novos personagens. E que por isso é necessário aprofundar as investigações.
Isso não significa que Dilma, Lula e Temer serão alvos de inquéritos.Essa avaliação ainda terá que ser feita pelo procurador. E depois, submetida ao Supremo Tribunal Federal.
O Instituto Lula declarou que o ex-presidente já depôs neste inquérito e prestou todos os esclarecimentos às autoridades. E que ele sempre agiu dentro da lei e a favor do Brasil antes, durante e depois da presidência da República.
O advogado de Lula declarou que o ex-presidente não tem nenhuma relação com os delitos que estão sendo investigados.
A assessoria do vice-presidente Michel Temer declarou que as menções de Delcídio do Amaral estão equivocadas - e que o vice-presidente não tem nenhuma relação com os casos citados pelo senador.
O Palácio do Planalto não quis comentar.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário