quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Doria recebeu R$ 951 mil de agência do governo federal chefiada por amigo



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: FOLHA DE S PAULO Imagem: Marlene Bergamo(Folhapress)

Sob o comando de David Barioni, a Apex Brasil, agência do governo federal responsável pelo fomento à exportação, passou a dedicar mais recursos e atenção aos eventos promovidos pelo Grupo Doria, do empresário e pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, João Doria Júnior.Ao longo de dez anos, entre 2005 e 2014, a Apex patrocinou seis eventos do Grupo Doria. Só no ano passado, quando Barioni assumiu a chefia do órgão, cinco iniciativas do empresário receberam apoio financeiro da agência. O suporte da Apex rendeu, em 2015, R$ 950,5 mil ao Grupo Doria.
Não houve investimento semelhante da agência nos anos anteriores. Em 2005, por exemplo, a Apex patrocinou um evento de Doria, ao custo de R$ 90 mil. Em 2006, a agência ajudou um outro ato, com R$ 100 mil. Depois, o Grupo Doria só voltou a receber recursos da Apex em 2013: R$ 628 mil. Em 2014, a Apex pagou R$ 338 mil ao grupo.
Mesmo em valores corrigidos o volume de recursos empregados em 2015 é substancialmente maior do que o gasto nos anos anteriores.Em comparação com 2013, por exemplo, quando houve o maior investimento da agência em eventos do Grupo Doria antes da chegada de Barioni, os R$ 950,5 mil pagos no ano passado representam um crescimento de 25%, descontada a inflação.
O Grupo Doria promove encontros entre empresários no Brasil e no exterior. Sob Barioni, a Apex patrocinou um desses eventos, em Nova York, do qual participaram o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, ambos do PSDB.
A agência também aparece como apoiadora de fóruns, como o de Agronegócio, em setembro do ano passado. Alckmin também marcou presença e discursou contra a recriação da CPMF.A Apex é vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. Doria, por sua vez, é um crítico do governo Dilma Rousseff.Em entrevistas recentes, disse que a petista não tinha condições de recompor o país, que a corrupção se propaga como "uma metástase" e que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva era um "sem vergonha, cara de pau".
O tucano diz ser amigo do atual presidente da Apex há mais de 20 anos. Como mostrou reportagem da Folha publicada no último domingo (24), ao longo do ano passado Doria fez pedidos de favores pessoais e ofereceu recepção luxuosa ao chefe da Apex em sua casa de veraneio em Campos do Jordão.
O evento ocorreu em julho. Além de Barioni, Doria ofereceu estadia em sua casa de veraneio para o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Armando Monteiro, chefe do órgão ao qual a Apex é vinculada.
OUTRO LADO
A assessoria da Apex informou que o aumento no volume de recursos destinados a eventos do Grupo Doria se deve a uma "estratégia, cujo objetivo é tornar a Apex-Brasil mais conhecida, e capacitar empresas a contribuir com a balança de exportação". "O grupo Lide [de Doria] congrega centenas de empresas de setores tradicionalmente apoiados pelas ações da Apex.
"O ministro Armando Monteiro (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) confirmou que foi à casa de veraneio de João Doria Júnior "atendendo a convite de caráter pessoal". "O ministro nunca tratou de questões relacionadas à Apex", diz.
A equipe de Doria afirmou que "nos últimos 13 anos realizou eventos com a participação da Apex". "Ao longo deste período, o Ministério do Desenvolvimento Exterior, da Indústria, Comércio e Serviços [sic] foi comandado por quatro ministros. As relações sempre foram institucionais".
Sobre a visita de Monteiro à casa de veraneio, disse que Doria "preserva o direito de não prestar informações, por se tratar de sua vida pessoal".

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário