quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Adolescente com leucemia desaparece e família teme que ela tenha se desesperado por causa da doença



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: BANDA B Imagem: Divulgação

A adolescente Karollayne Luany de França, de 15 anos, tem um exame oncológico no Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba,  agendado para esta sexta-feira (29). No entanto, a garota sumiu e há seis dias a mãe faz buscas desesperadas atrás da filha. Tratando a leucemia há cerca de um ano, um novo linfoma na axila pode ter sido o motivo para a fuga da adolescente, acredita a mãe. “Ultimamente ela dizia que queria morrer”, disse a mãe Roseli França, em entrevista à Banda B.
Segundo a família, que mora no bairro Tatuquara, Karollayne é uma adolescente tranquila, gosta de festas, tem muitas amigas, mas parou de frequentar a escola onde estudava por conta da doença. “Ela é teimosa às vezes, me respondia, mas nos damos bem, acho que um pouco seja a doença que mexeu com ela”, contou a mãe.
O último dia que Rose viu a filha foi na tarde do dia 21 de janeiro. “Eu estava lavando a louça, a gente estava conversando, ela levantou e foi para o quarto. Quando eu fui lá, umas 18 horas, ela já não estava mais. Saiu sem dinheiro, sem mochila, o celular está desligado, ela não tem namorado e todas as amigas dizem que não sabem dela”, disse. O celular da adolescente está desligado e ela não acessa as redes sociais desde o desaparecimento.
A adolescente teria finalizado as sessões de quimioterapia e radioterapia há poucas semanas, no entanto, a volta de um linfoma embaixo do braço esquerdo teria reacendido uma possível volta ao tratamento. “Sexta agora a gente tem um exame para ver se ela precisa voltar com o tratamento ou não. Não sei o que fazer, ela não está aqui”, lamentou.
Também, segundo a mãe, a menina teria pedido para ir a uma festa de carnaval com as amigas e foi atendida, mediante a condições. “Não é possível que ela tenha ficado brava por isso. Eu deixei ela ir, mas pedi que me ajudasse a arrumar a casa. Ela andava meio chorona, dizendo que queria morrer. Meu coração de mãe dói e eu só peço que ela volte, por favor”, finalizou.
Quem tiver informações sobre a garota pode entrar em contato com a mãe por meio do telefone (41) 9800-2903 ou também (41) 3360-1400 com a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário