terça-feira, 28 de maio de 2013

Polícia prende missionário que abusava sexualmente das filhas em Medianeira



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: Portal Rondon Imagem: Guia Medianeira


Uma ação conjunta entre a Polícia Civil e o Ministério Publico de Medianeira levou para a cadeia um homem acusado de abusar sexualmente de suas três filhas, menores de idade. O homem que não teve a identidade revelada, por determinação do MP, se apresentava como "missionário israelita" de uma denominação evangélica. De acordo com informações do MP, ele tinha até mesmo seguidores e fazia pregações em várias cidades.
De acordo com a polícia, a promotoria e o Conselho Tutelar foram acionados. Testemunhas que tinham conhecimento do caso, bem como as vítimas e sua mãe foram ouvidas e as vítimas confirmaram que eram abusadas sexualmente, sendo que o crime era praticado pelo pai. Diante da gravidade do caso, foi expedido o mandado de prisão temporária para o acusado.
Como o 'missionário' estava em viagem, onde realizava pregações, uma equipe da Polícia Civil se deslocou ate a cidade de Campinas, e na noite de domingo (26), após o termino do culto em que pregava, o acusado foi preso e trazido a cadeia pública de Medianeira.
A polícia vai seguir com as investigações, no sentido de confirmar a informação de que o acusado já havia anteriormente abusado sexualmente de outras crianças em outras cidades que residiu. A polícia destacou que a opção de cumprir o mandado na cidade de Campinas, se deu pela gravidade do caso, e a possibilidade de o acusado fugir.
O relato da filha mais velha, atualmente com 15 anos, foi de que "ela era abusada há pelo menos 5 anos". Após ser preso, o acusado confessou os crimes, e confirmou que violentava as filhas a partir da data em que elas completassem 10 ou 11 anos.  Conforme o MP a mãe das crianças afirmou que não tinha conhecimento do que acontecia com as filhas.
A família receberá acompanhamento psicológico e do Conselho Tutelar. Casos de violência sexual contra crianças e adolescentes são inaceitáveis, ainda mais quando quem deveria proteger se torna o algoz.
Dirigentes de uma igreja evangélica de Medianeira revelaram que o acusado, que fez parte da igreja por algum tempo, mas, acabou sendo desligado da denominação por 'má conduta', criou para si uma imagem de missionário, e usa isso como 'profissão'.
Os dirigentes da igreja que afastaram o acusado, afirmam que ele nada tem a ver com a igreja, descartando assim a ligação dele com os fiéis.



OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário