quarta-feira, 29 de maio de 2013

Governo federal investe mais de R$ 2 milhões para saúde de pessoas com deficiências no PR



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: Bianca Nascimento (Agência de Noticias PR) 


O Viver Sem Limite já começa a receber os primeiros incentivos do governo federal. O programa, que garante às pessoas com deficiência melhor qualidade de vida, receberá do Ministério da Saúde um aporte de R$ 205 milhões beneficiando 944 mil pessoas por ano. O Paraná receberá mais de R$ 2 milhões anuais para custeio de equipamentos e serviços na área. Os investimentos serão feitos no Sistema Único de Saúde (SUS).

Além dos investimentos em todo o estado, Curitiba receberá por ano R$ 2,4 milhões para a habilitação do Centro Especializado em Reabilitação (CER III). O CER III atende pessoas com deficiência física, auditiva e mental. Além disso, a capital também terá R$ 648 mil ao ano para manutenção, como pagamento de pessoal, compra de equipamentos e despesas básicas, da Oficina Ortopédica de Curitiba da Associação Paranaense de Reabilitação. As cidades de Londrina, Paranavaí e Pitanga também serão beneficiadas e contarão com recursos mensais para habilitar Centros de Especialidade Odontológica (CEO) com capacitação de profissionais e novos equipamentos.

O pacote de investimento é uma vitória para o Paraná. “O Paraná, como não poderia deixar de ser, também será contemplado”, diz a coordenadora de Saúde da Pessoa com Deficiência do Ministério da Saúde, Vera Mendes. “Estes investimentos no estado serão para compra de novos equipamentos, reformas, custeio de serviços que muitas vezes custam muito caro, enfim, para manter equipes qualificadas de modo permanente”, completa. O Ministério aguarda que outras cidades do estado apresentem projetos apontando suas necessidades na área para que o Paraná tenha mais projetos contemplados pelo programa.

Todas estas ações irão garantir que estas pessoas tenham mais autonomia e qualidade de vida, podendo contar com serviços mais eficientes e tecnologias avançadas. Para a secretária Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Curitiba, Mirella Prosdocimo, os investimentos representam uma conquista. “São avanços e vitórias, estamos nos tornando uma cidade, um estado e um país que respeita seus cidadãos com deficiência”, ressalta. “São mais de 300 mil pessoas com deficiência em Curitiba e tudo que for possível oferecer a essas pessoas para melhorar a qualidade de suas vidas, diminuir suas limitações e incluí-las em todos os sentidos, é muito bem-vindo”, completa.

Para representantes políticos que já atuaram na causa de inclusão de pessoas com deficiência, a ação do governo é um marco na história do país. “O governo da presidenta Dilma tem uma diferença em relação a outros governos, pois vem numa sequência nos últimos dez anos de projetos e políticas neste sentido”, opina o deputado estadual Tadeu Veneri (PT).

“Ter esse programa faz com que nossos centros de saúde se organizem de uma forma a permitir as pessoas com deficiência tenham mais autonomia. Há um grande esforço de partidos como o PT, do ministro [Alexandre] Padilha. Nunca tivemos um volume de recursos tão grande canalizado para saúde e educação como hoje”, ressalta.

Ações Viver Sem Limite

Em todo o Brasil, a previsão do Ministério da Saúde é investir R$ 1,4 bilhão até 2014 nessa área de saúde por meio do programa. Neste primeiro pacote de investimentos serão inaugurados 29 Centros Especializados de Reabilitação (CER) e 18 oficinas de órteses e próteses. Parte dos recursos será destinada para a qualificação do atendimento às pessoas com deficiência em 47 Centros de Especialidade Odontológica (CEO) no Brasil. Haverá um aumento de 50% no valor para que a capacitação de profissionais com técnicas especializadas no tratamento desse público.

Também está prevista até 2014 a entrega de outras 88 vans adaptadas, que irão ajudar no transporte destas pessoas para escolas e centros médicos. Pelo programa serão disponibilizados mais seis tipos de cadeiras de rodas no SUS.

O acesso a exames do Programa Nacional de Triagem Neonatal, que realiza o Teste do Pezinho na Fase IV, que aumenta a identificação de deficiências, também será ampliado cobrindo 16 estados e beneficiando aproximadamente 545 mil crianças por ano.
OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário