domingo, 27 de janeiro de 2013

Saiba mais sobre a tragédia de Santa Maria/Rs



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: Terra Noticias Imagem: Divulgação

 

Polícia: dono da boate se apresentou por medo de ser linchado
Fernando Diniz
A Polícia Civil de Santa Maria confirmou na tarde deste domingo que um dos donos da boate Kiss, onde um incêndio matou pelo menos 232 pessoas durante a madrugada, se apresentou na delegacia. Segundo o delegado regional de polícia, Marcelo Arigony, o proprietário do estabelecimento estava com medo de ser linchado."Ele me ligou e combinou que se apresentaria agora à tarde. Ele foi ao plantão da Polícia Civil durante a madrugada, pois estava com medo de ser linchado, foi liberado e seguiu para casa", disse Arigony.

De acordo com o delegado, a prioridade da polícia neste momento é identificar os corpos e liberá-los para os familiares. As causas do incêndio e possíveis responsáveis serão apuradas mais tarde. Arigony também informou que peritos já fotografaram os corpos e recolheram impressões digitais. Segundo ele, a Polícia Civil trabalha com o número de "cerca de 220 vítimas", pois muitas pessoas podem ter morrido em hospitais da região após serem socorridas.

Em Santa Maria, Dilma chora ao se encontrar com feridos e parentes
A presidente Dilma Rousseff esteve na tarde deste domingo em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, onde um incêndio na boate Kiss deixou pelo menos 232 mortos e 131 feridos, e imediatamente se dirigiu a um hospital para visitar alguns feridos, segundo fontes oficiais. Acompanhada de autoridades, a mandatária se emocionou ao abraçar familiares de vítimas, segundo relato do assessor do governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, Guilherme Gomes.Dilma chegou ao Brasil de Santiago do Chile, onde participava da Cúpula Celac-União Europeia, após cancelar os compromissos oficiais que ainda tinha no Chile. A governante aterrissou às 13h25 na base aérea de Santa Maria.A presidente, que em entrevista coletiva que concedeu no Chile se mostrou abalada pela tragédia e não conteve as lágrimas, se dirigiu assim que desembarcou ao hospital de Caridade de Santa Maria, um dos que mais recebeu feridos, para conversar com as vítimas e seus parentes. Além de Tarso Genro, Dilma chegou ao hospital acompanhada dos ministros da Saúde, Alexandre Padilha; da Educação, Aloizio Mercadante, e de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, que estavam com ela no Chile.Também acompanharam a presidente na visita a secretária de Direitos Humanos, Maria do Rosário, e o prefeito de Santa Maria, Cezar Schirmer. A mandatária tinha anunciado do Chile seu desejo de acompanhar os familiares das vítimas e de oferecer diretamente em Santa Maria toda a ajuda necessária. "Quem precisa de mim neste momento é o povo brasileiro. Pedi a todos os ministros ajudar em tudo que puderem e ir para lá e eu também estarei lá", assegurou a presidente pouco antes de embarcar. O Rio Grande do Sul é o estado onde Dilma Rousseff começou nos anos 1980 sua carreira política que a levou à presidência. A presidente, além disso, passou a maior parte de sua vida em Porto Alegre, onde ainda vivem sua única filha e seu único neto.

Bombeiros: boate estava com alvará de prevenção de incêndios vencido
O Plano de Prevenção Contra Incêndios da Boate Kiss, onde um incêndio de grandes proporções matou pelo menos 232 pessoas na madrugada deste domingo em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, estava vencido. A informação é do Corpo de Bombeiros do Estado."A informação preliminar é de que o alvará venceu há pouco tempo, mas que estava em processo de renovação", informou o coronel Adriano Krukoski. Segundo ele, a prioridade, neste momento, é atender a ocorrência. Uma possível sindicância para apurar irregularidades será analisada mais tarde.O Terra tentou contato com os donos da casa noturna, que não atenderam às ligações. Segundo informações da delegada titular de Restinga Seca, Elizabete Shimomura, um dos proprietários se apresentou à polícia para prestar esclarecimentos.
Segundo Shimomura, a ocorrência foi atendida por volta das 3h. Ela não soube informar o nome do dono da boate. A delegada disse que o trabalho de retirada de corpos da boate terminou e que o Instituto Geral de Perícias recolhe material genético para identificar os corpos. "A grande maioria dos corpos vai ser facilmente identificada pelas famílias, já que estão intactos. Provavelmente, boa parte das pessoas morreu por asfixia, poucos estão queimados". Os corpos estão sendo levados para o Centro Desportivo Municipal de Santa Maria, onde as famílias foram cadastradas para identificação das vítimas.

Pelo Facebook, internautas reúnem informações sobre tragédia
Usuários do Facebook criaram uma comunidade na rede social para reunir informações sobre o incêndio em uma casa noturna de Santa Maria, na região central do Rio Grande do Sul, que deixou ao menos 245 mortos na madrugada deste domingo. "Vamos reunir neste site informações sobre sobreviventes, feridos e mortos do incêndio na Boate Kiss", diz o texto de abertura.Os internautas postaram imagens de listas de feridos nos hospitais da cidade e informações sobre doação de sangue. Eles ainda confirmam a morte de amigos e familiares que estavam na boate. "Pessoal, acabo de falar com minha irmã, e receber a notícia de mais um óbito", escreveu uma jovem. Outra internauta questionou a ação dos seguranças da casa noturna, que no início do incêndio estariam impedindo a saída do público sem pagar. "Quero saber se vão divulgar que os seguranças barravam a saída no inicio!".De acordo com o coronel-comandante do Corpo de Bombeiros em entrevista à Rádio Gaúcha, Guido Pedroso de Melo, o fogo teria iniciado com um sinalizador. "A informação que colhemos no local foi que o que gerou o incêndio é que alguém da banda que estava animando a festa acendeu um sinalizador e acabou pegando na forração (no teto) com base de isopor", informou. Segundo o coronel, muitas pessoas desmaiaram por causa da fumaça tóxica expelida pelo material queimado.
Até agora são 245 mortos








Nenhum comentário:

Postar um comentário