segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Crianças doam cabelo para pequenos pacientes de câncer e mostram que solidariedade não tem idade



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: R7 Imagem: Divulgação

Empatia: este é o sentimento que move milhares de pessoas no mundo que, de alguma maneira, são solidárias à luta contra o câncer. E isto inclui, também, pequenos voluntários, que, sensibilizados por histórias de colegas ou mesmo de  crianças desconhecidas, resolvem se envolver e fazer grandes gestos.
Conheça aqui a história de alguns destes heróis-mirins, que doaram seus cabelos em prol da felicidade de pequenos pacientes que travam dolorosas batalhas contra a doença, e que, por conta da quimioterapia, acabaram sofrendo com a queda dos fios.
Foi depois de ver um comercial na TV em que apareciam crianças com câncer que o pequeno Christian McPhilamy, de oito anos, decidiu que faria alguma coisa para ajudar na causa.
O americano, que mora na Flórida com seus pais, deixou o cabelo crescer, com a ideia de que, quando os fios estivessem bem compridos, ele os doasse para uma instituição chamada Children With Hair Lost, que cuida justamente deste assunto.
Embora seu desejo tenho sido genuíno e tocante, durante todo o processo Christian sobreu bullying dos colegas na escola, que o xingavam e diziam que, por causa do cabelo comprido, ele se parecia com uma menina.
Ainda assim, o garoto aguentou firme, ignorando as provocações, e conseguiu cumprir com seu objetivo: cortou e doou as madeixas para a ONG, e ensinou a centenas de amigos e também a desconhecidos uma linda lição de vida.
No caso de Charlie Tillotson, de seis anos, o despertar do desejo de ajudar a quem precisa veio por conta de um documentário, que a pequena inglesa assistiu na TV.
Sua mobilização foi tamanha que ela não pensou duas vezes antes de decidir doar seus longos cabelos, que nunca tinham sido cortados, desde que ela nascera. Seu pai, Steve, conta que chorou de emoção quando a filha perguntou se ele se importaria caso ela entregasse os fios a uma instituição chamada Little Princess Trust, que confecciona perucas para crianças e jovens que perderam os cabelos durante a batalha contra o câncer.
Além da doação, Charlie ainda foi mais fundo no envolvimento com a causa. Ela começou também uma campanha para arrecadar fundos para outra organização, a Children With Cancer UK.
Não subestime o tamanho de Emily James — mesmo pequenininha assim, ela é capaz de grandes ações. Aos três anos de idade, a menina decidiu cortar as madeixas e entregá-las a uma instituição que faz perucas para pacientes com câncer.
Emily se inspirou principalmente em sua mãe, Amy James, que contou à filha que, na adolescência, tinha feito a mesma coisa. Junto com seu marido, Richard, Amy mostrou a Emily os efeitos colaterais estéticos da quimioterapia, e de cara a garotinha topou o desafio de encurtar bastante os fios em prol de um bem maior.
Quem fez o corte foi o tio de Emily, e as imagens foram registradas pelos pais da doce garotinha, que resumiu em uma frase sua decisão.
— Não quero que nenhuma criança fique triste por não ter cabelo.
Até os 11 anos de idade, o inglês Rahim Woods nunca tinha cortado os cabelos. Mas, por uma excelente causa, o garoto decidiu que era hora de mudar o visual. Sensibilizado com casos de crianças com câncer que perderam os fios por conta da quimioterapia, Rahim iniciou um plano que compreendia, primeiro, arrecadar dinheiro entre familiares e amigos, e, depois, cortar as madeixas bem curtas, e doá-las para a fabricação de perucas.
Depois de arrecadar quase R$ 6.000, ele passou a tesoura no cabelo, e realizou seu grande sonho de ajudar quem precisa mais do que ele. Rahim contou que ficou chocado ao se ver no espelho depois de uma década cabeludo, mas que nada paga a felicidade de fazer o bem a outras crianças.
— Estou tão feliz porque outras crianças terão um pouco de cabelo!
A brasileira Renata, de 15 anos, moradora de Uberlândia, em Minas Gerais, decidiu doar seus cabelos a Lívia, de nove anos, porque entende que os fios fariam diferença na vida da criança, que sofria enfrentando um câncer. A pequena paciente mal podia conter a alegria no salão de cabeleireiro onde as duas se encontraram na hora do corte. Segundo Lívia, antes do tratamento com a quimioterapia, seus cabelos costumavam ser muito parecidos com os da doadora — escuros, compridos e bonitos.
A pequena Libby Tucker-Spiers sempre foi apaixonada pelo seu longo cabelo loiro, mas, mesmo tendo um enorme carinho por seus fios, a garotinha de apenas nove anos quis cortá-los ao descobrir que seu “namorado” recebeu o diagnóstico de câncer.
Aiden Selleck, de sete anos, luta desde abril de 2015 contra um câncer agressivo que já o obrigou a passar por uma cirurgia e por diversas sessões de quimioterapia — já foram cinco, ainda faltam 22.
Quando Libby foi ao hospital visitar o amigo, que ela diz que será seu futuro marido, chorou muito ao ver que seus cachos loiros tinham caído por causa do tratamento.
Libby cortou quase 30 centímetros de cabelos, e agora deu início a uma campanha para arrecadar fundos para uma festinha de boas-vindas a Aiden assim que as sessões de quimioterapia acabarem.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário