segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Internautas de Ponta Grossa fazem ‘vaquinha’ para realizar sonho de catador



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: A REDE Imagem: Divulgação


Internautas de Ponta Grossa estão mobilizados para realizar o sonho de um catador de materiais recicláveis da cidade. O rapaz é conhecido como Rodrigo e trabalha na região central do município – em maio a história de Rodrigo ganhou destaque através das lentes do projeto Humans PG.
Segundo a página oficial do projeto no Facebook,Rodrigo conseguiu um terreno para construir a própria casa. Diante da situação os internautas organizaram uma vaquinha virtual para arrecadar R$ 5 mil que serão utilizados na compra da madeira.
Quem quiser ajudar Rodrigo pode fazer a doação através da internet nesse link.
Confira o depoimento de Rodrigo
Rodrigo comoveu os internautas através da simplicidade demonstrada. Confira o depoimento do catador dado ao projeto Humans.

“Comecei a trabalhar cedo, eu tinha 10 anos. No começo só catava latinha, depois comecei a recolher outros recicláveis. Meu emprego é digno, muito digno. Em toda minha vida eu nunca roubei ninguém.

Eu tenho casa, mas grande parte do meu dia é aqui: nas ruas. As pessoas me olham torto, xingam, e alguns simplesmente fingem que não existo. Uma vez um amigo meu me disse para eu parar de ficar juntando lixo por aí, porque era vergonhoso.
Quando vejo todo o desprezo que as pessoas têm ao me ver, sinto que sou a pessoa mais inútil e horrorosa da face da Terra. E quase todos os dias são assim. Quando alguém guarda papelão para mim eu sorrio, mas Deus sabe o quanto eu tenho tido vontade de chorar. Nesses últimos dias tenho estado bem sozinho, e isso é o que mais dói.
As vezes me conforto ao pensar que estou fazendo algo bom. Hoje está chovendo, e estou aqui juntando papelão. As pessoas sujam e da sujeira delas eu faço dinheiro. Quando consigo pensar dessa forma fico feliz.
Queria muito que todos fôssemos tratados iguais, sem menosprezo e preconceito.
Não paro muito pra sonhar, mas se pudesse citar um sonho seria o de me casar. Casar e ter uma família legal, que nem eu vejo por aí. Talvez um dia consiga.
Tá chovendo bastante hoje, agradeço a Deus por ter uma casa onde morar.” (Rodrigo, 24 anos)

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE


Nenhum comentário:

Postar um comentário