sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Trancadas em casa, crianças de 1 e 3 anos são mortas em incêndio enquanto mãe usava Internet



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: A Critíca Imagem: Divulgação


Duas crianças, de um e três anos, morreram na madrugada desta quinta-feira (25) vítimas de um incêndio, em Manaus. O fogo iniciou enquanto os dois irmãos dormiam em uma residência localizada no bairro Nossa Senhora de Fátima, Zona Norte da capital. A mãe, de 19 anos, estava fora de casa no momento do sinistro e foi presa por abandono de incapaz.
As chamas começaram por volta de 4h30, na rua Abel, 168. A mãe, Augusta Helen da Silva Costa, confessou que havia acordado mais cedo para usar a Internet wi-fi da vizinha para acessar redes sociais, na esquina da rua onde morava. Ela disse, ainda, que havia deixado os filhos dormindo em casa. Quando os bombeiros chegaram, os meninos estavam carbonizados e deitados um ao lado do outro na cama.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, os brigadistas tiveram que arrombar a porta da casa para entrar no imóvel, já consumido pelas chamas. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, ainda não se sabe a causa do incêndio. Peritos do Instituto de Criminalística compareceram à residência para estudar o local e um laudo ajudará a Polícia Civil a investigar o incidente.
Augusta Helen foi levada ao 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foi autuada em flagrante por abandono de incapaz. Em prantos, Augusta disse à reportagem da TV A Crítica que trabalhava como manicure e que cuidava das crianças sem ajuda do pai delas. Vizinhos informaram que a mãe constantemente deixava os meninos sozinhos em casa.
A mãe deverá ser encaminhada para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, localizada no Centro de Manaus, ainda nesta quinta-feira (25), onde permanecerá à disposição da Justiça.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário