quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Policiais militares detém suspeito de envolvimento em homicídio em Irati


By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: RADIO NAJUA Imagem: PM

Um jovem, de 20 anos, foi conduzido até a Delegacia para prestar depoimento suspeito de envolvimento no assassinato de Érico Neves, de 27 anos. O rapaz foi abordado pelas equipes da P2 (Serviço Reservado da 8ª Cia) e Rotam em sua casa na rua Mato Grosso, na Vila São João, na tarde desta segunda-feira, 28, depois que a Polícia Militar recebeu uma denúncia. 
O suspeito declarou aos policiais que atingiu a vítima com três golpes de faca em legítima defesa, pois ambos haviam entrado em luta corporal.
Continua depois da publicidade 
Depois disso, o jovem disse que colocou o corpo da vítima no carro e dispensou numa vala na Avenida Paraná. O homem que foi detido disse que não se lembra se passou com o veículo por cima do corpo de Érico e nem que arrastou a vítima. Foram encontradas manchas de sangue no veículo Gol do suspeito, que alegou que o motivo da discussão e da briga teria sido um furto cometido por Érico na casa de sua mãe. O suspeito disse que agiu sozinho. Ele foi conduzido até a Delegacia.
Érico era natural de Ponta Grossa e residia na rua Lélia, no bairro Lagoa, em Irati.
Em contato com a nossa reportagem na manhã desta segunda-feira, 28, antes da prisão do jovem, o Delegado Paulo Cesar Eugênio Ribeiro disse que há indícios de que Érico teve o corpo amarrado e arrastado em um carro, conforme informações divulgadas nas redes sociais. Porém, essa informação só será confirmada com a conclusão do laudo no Instituto Médico-Legal (IML) de Ponta Grossa para onde o corpo foi levado antes de ser liberado aos familiares para velório e sepultamento.
O Delegado fala sobre os procedimentos que foram realizados pela Polícia Civil, que já abriu inquérito para apurar a autoria do crime.
Continua depois da publicidade 
“Estivemos no local e realmente constatou-se a existência de uma pessoa a qual a princípio teria sido atropelada, mas a gente não sabe as causas ainda, mas tinha muitos indícios de violência, muitas lesões no corpo e manchas de sangue arrastadas aí por 15, 20 metros aí. Instauramos inquérito policial para investigar os fatos como homicídio qualificado com requintes de crueldade. De acordo com que a gente observou no local e pela existência de marcas de pneu no cadáver foi uma situação bem cruel pelo que a gente apurou. A Polícia Civil vai agora trabalhar no setor de investigação para poder de fato identificar o que aconteceu, bem como a autoria desse crime bárbaro”, disse o Delegado.
As equipes da Polícia Civil e Polícia Militar devem se manifestar e repassar mais detalhes sobre a prisão do suspeito nesta terça-feira, 29.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário