sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Ciclone no oceano provoca ressaca e danos em mais de 30 cidades do RS e SC



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: DE OLHO NO TEMPO Imagem: Divulgação


Mesmo com o afastamento do ciclone extratropical rumo ao centro do Oceano Atlântico, a agitação marítima persistiu forte ao longo de toda esta sexta-feira (28) em grande parte do litoral da Região Sul do Brasil.
Corpo de Bombeiros, Defesas Civis e Marinha confirmaram que as ondas, superiores a cinco metros de altura em alguns trechos, invadiram a orla provocando muitos estragos e alagamentos.
Pelo menos 30 municípios dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina contabilizaram algum tipo de dano por conta da ressaca e do vento forte. Calçadões e ruas foram destruídas, estacionamentos de prédios ficaram completamente submersos, além de estabelecimentos comerciais, residências e vias públicas.
No período de 24 horas (entre as 18h – Brasília-verão de quinta-feira (27) e às 18h desta sexta-feira), estações meteorológicas automáticas mantidas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registraram rajada máxima de vento no litoral de ambos os estados de:
111,2 km/h em Barra do Chuí, RS
110,1 km/h em Rio Grande, RS
95,4 km/h em Mostardas, RS
92,1 km/h em Laguna, SC
92,1 km/h em Tramandaí, RS
64,4 km/h em Itajaí, SC
63,7 km/h em Torres, RS
63,0 km/h em Araranguá, SC
Além do litoral da Região Sul, a Marinha do Brasil mantém o alerta para mar agitado e ondas de até cinco metros também para parte do Sudeste e o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe) expôs que ondas de até 4,50 metros podem atingir a região da Baía de Guanabara, no estado do Rio de Janeiro. “O nosso modelo de previsão de ondas para águas rasas indica a chegada de ondas de sudoeste de até 2.5 metros na entrada da Baia de Guanabara no final da sexta-feira (28/10). No decorrer do sábado (29/30), o mar ficará ainda mais agitado podendo chegar ondas com alturas entre 3 e 4.5 metros na região com período de pico de até 16s. A situação será de ALERTA devido ao risco da ocorrência de ressacas na região.”

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário