segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Google perdoa criança que gastou R$ 360 mil com publicidade na internet



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: REVISTA PEGN Imagem: Divulgação

O Google divulgou nesta quarta-feira que um menino espanhol de doze anos gastou 100.000 euros (cerca de R$ 360 mil) em publicidade on-line, buscando a fama de sua banda de música. A dívida, no entanto, foi perdoada pela empresa que entendeu que o jovem cometeu um engano.
José Javier, estudante de Torrevieja, província de Alicante, criou em agosto uma conta em uma ferramenta do Google chamada AdWords, com a ideia de ganhar dinheiro com vídeos de suas músicas no YouTube, mas o que realmente fez foi comprar espaços publicitários. Uma fonte do Google disse à AFP que a empresa entende que "tudo foi um erro e que o jovem fez isso de maneira inconsciente, um menino de doze anos não quer gastar 100.000 euros”.
O Google, o gigante da internet dono do YouTube, anunciou na véspera que não havia "recebido dinheiro por parte deste usuário" e que cancelava o "saldo pendente do AdWords", em um comunicado no qual não explicava a razão. A ferramenta AdWords permite desenvolver uma campanha na internet ao inserir publicidade em conteúdos de páginas como YouTube, mas o usuário precisa ser maior de idade para criar uma conta.
"Pensava que estava ganhando dinheiro, e não o contrário (...) e queria comprar instrumentos" para a banda na qual toca trompete, Los Salerosos, explicou a mãe de José, Inma Quesada, ao jornal El País.
O jovem associou o AdWords a um conta bancária em seu nome que sua família havia aberto para que ele poupasse dinheiro, o que permitiu alertar os pais quando o banco telefonou para informar sobre as cobranças. A fonte do Google indicou não ter conhecimento de que tenha ocorrido antes um caso como este na Espanha.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário