domingo, 25 de setembro de 2016

ONU alerta para uma terceira fase da crise financeira mundial



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: TN ONLINE Imagem: Divulgação


Em um momento em que os bancos centrais de diversos países realizam esforços para estimular a retomada do crescimento econômico, autoridades das Organização das Nações Unidas (ONU) temem que o pior ainda pode estar por vir. A recomendação dos analistas da ONU é de luta intensiva contra a inflação e o estabelecimento de práticas monetárias mais seguras e mais justas. "Para muitos países, ainda não há qualquer perspectiva de recuperação econômica. O verdadeiro impacto da crise poderá ser sentido durante os próximos anos", disse o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon.
Segundo ele, "se a economia mundial sofrer um enfraquecimento significativo, uma parte considerável da dívida emitida pelos países em desenvolvimento desde 2008 poderia ser impagável e exercer uma pressão considerável sobre o sistema financeiro global ".
O economista da ONU considera que desde 2009, o crédito barato, fluxos financeiros e compras de ativos por bancos centrais de países desenvolvidos têm incentivado a alavancagem das economias emergentes e aumento a fragilidade dos seus sistemas financeiros. Com base nos cálculos do Banco de Pagamentos Internacionais, a análise UNCTAD indica que a dívida das sociedades não financeiras dos países emergentes subiu de 9 bilhões em 2008 para 25 bilhões de dólares no ano passado. Esse aumento implica que esta dívida duplicou em percentagem do PIB de 57% para 104%.
Experiências passadas mostram que, se grande parte da dívida corporativa no padrão é alta e em moeda estrangeira, como na América Latina, por exemplo, tende a ser transferido balanços públicos, aumentando o risco de uma crise sem precedentes. No caso chinês, a dívida corporativa já atingiu 170% do PIB.
Nas economias em desenvolvimento a emissão de títulos aumentou nove vezes entre 2009, enquanto a queda dos preços das matérias-primas, a depreciação das moedas e o enfraquecimento nas projeções de crescimento subiram custos de financiamento e os níveis de dívida em relação ao PIB. É por isso que a ONU pediu à comunidade internacional para que fique preparada para gerir potenciais defaults mais rapidamente e de forma eficaz .
Neste sentido, a análise reitera que a desaceleração do comércio estagnou o crescimento em muitos países em desenvolvimento, especialmente as exportadores de matérias-primas, onde o crescimento depende fortemente de entrada de capitais. "Como o capital deixa esses países, há um perigo real de entrar em uma terceira fase da crise financeira mundial", reitera a ONU.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário