terça-feira, 25 de novembro de 2014

Nove passos para quem quer se tornar doador de sangue



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: Rádio Najuá Imagem: Gilberto Abelha (Gazeta do Povo)

Nesta terça-feira (25) é o dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. O dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue foi instituído no Brasil em 30 de junho de 1964 por um decreto promulgado pelo Presidente Castello Branco.
Para mostrar como o processo é rápido e simples, a Gazeta do Povo montou um guia com o passo a passo para quem deseja se tornar um doador, os requisitos para a doação e os mitos mais comuns sobre o assunto.
Passo a passo
Veja quais são os procedimentos obrigatórios para se tornar um doador de sangue. O processo pode parecer longo, mas não se engane: em geral, não dura mais que 45 minutos
1 - Procure o banco de sangue mais próximo da sua casa. É importante ter em mãos um documento com foto (passaporte ou carteira de identidade, motorista ou trabalho).
2 - No banco de sangue, você vai responder a um questionário a respeito de seus hábitos, estado de saúde, histórico de doenças e cirurgias e comportamento sexual. As respostas são confidenciais e é importante respondê-las com o máximo de sinceridade possível.
3 - Posteriormente, você será chamado para uma avaliação clínica, quando um médico vai checar as respostas do questionário, fazer uma breve entrevista e verificar seu peso e seus sinais vitais (pressão arterial, batimentos cardíacos e respiração).
4 - Aprovado pelo médico, você fará um exame rápido para verificar se tem anemia. Caso a doença seja constatada, a doação é vetada.
5 - Chegou a etapa mais esperada: a doação. Em uma sala especial, é feita a coleta de 450 ml de sangue. O procedimento é rápido – dura de 5 a 15 minutos – e a quantidade de sangue retirada é reposta rapidamente pelo organismo, por isso a doação não compromete a saúde.
6 - Você é encaminhado para a sala do lanche, para se alimentar. Se você se sentir bem (raramente há complicações), em 15 minutos é liberado e pode voltar à sua rotina normal.
7 - Nas horas que se seguem à doação, as únicas recomendações são que você se alimente bem, beba bastante água, não fume por duas horas e não faça esforço exagerado com o braço. Pessoas que exercem trabalho que exija esforço, como pedreiros e motoristas, podem solicitar ao médico um atestado para não comparecer ao trabalho e ter sua falta abonada. Por lei, todos os trabalhadores têm direito a um dia de folga uma vez por ano, sem prejuízo para o salário, em caso de doação voluntária de sangue.
8 - Depois de 15 dias, ficam prontos os exames de tipagem de sangue, hepatite B e C, doença de Chagas e HIV. Quem doa sangue no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) recebe uma carteira com as informações em casa. Nas demais instituições, a pessoa é convidada a retirar o documento no próprio banco de sangue. Quando os exames constatam alguma doença, o doador é convocado a refazê-los e, caso o problema se confirme, a doação é vetada e o sangue, descartado. A carteira de informações não vale para pagar meia-entrada em eventos culturais. Para ter direito ao desconto, a pessoa precisa ter um certificado de doador fidelizado, obtido depois de realizar três doações em um período de 12 meses.
9 - Depois de 60 dias (para os homens) ou 90 dias (para as mulheres), você já pode doar sangue de novo.
Requisitos
Conheça algumas das exigências para quem deseja doar sangue e o que inviabiliza o procedimento:
É preciso:
- Ter entre 16 e 67 anos de idade (jovens de até 18 anos devem estar acompanhados por res­­ponsável).
- Estar em boas condições de saúde.
- Pesar mais de 50 quilos.
- Não ter ingerido bebidas alcoólicas ou alimentos gordurosos nas últimas 12 horas.
- Estar bem descansado e ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.
- Não estar em jejum (o ideal é fazer a doação duas horas depois da última refeição).
Não pode doar:
- Quem teve hepatite A depois dos 10 anos e pessoas que tiveram AVC ou hepatite B ou C. Também pacientes com HIV, epilepsia, hanseníase, doenças autoimunes e doença de Chagas.
- Quem fez tatuagem ou colocou piercing há menos de um ano.
Tira-dúvidasConfira alguns mitos sobre doação de sangue:
- Se doar sangue uma vez, vou ter de doar para sempre.
- Nada impede que você doe apenas uma vez por ano ou até uma vez na vida. A frequência quem determina é você.
- Mulheres que tomam anticoncepcionais não podem doar.
- Não há ressalvas quanto ao uso de anticoncepcionais ou remédios comuns, como analgésicos leves. Nos demais casos, entre em contato com o banco de sangue.
 
OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário