quarta-feira, 30 de novembro de 2011

BRIGA ENTRE ADOLESCENTE ACABA EM MORTE EM GUARAPUAVA

Uma adolescente de 15 anos foi esfaqueada nas costas por outras duas adolescentes, uma de 14 e outra de 16 anos, na saída do Colégio Leni Marlene Jacob, no Bairro Primavera, na noite de ontem (29). A adolescente chegou a ser encaminhada para o Hospital, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. Às 22h00 de ontem (29) uma Equipe Policial se deslocou até o Colégio Leni Marlene Jacob, localizado na Rua Heitor Manente, Primavera, onde a diretora do estabelecimento relatou que uma adolescente de 15 anos teria sofrido ameaças de agressão na segunda-feira (28), e ontem (29), ao sair do Colégio, duas jovens, uma de 14 anos e outra de 16 anos, após segurá-la desferiram golpes de faca nas costas, fugindo logo em seguida. A vítima foi socorrida e encaminhada ao Hospital por uma equipe do SAMU. Jéssica Borodiaki dos Santos, de 15 anos, não resistiu aos ferimentos e faleceu no Hospital. Testemunhas relataram que o irmão de uma das autoras auxiliou a irmã na briga, impedindo que outras pessoas se aproximassem a fim de conter as agressoras, inclusive segurando uma das testemunhas e que as adolescentes fugiram em motocicletas. O supervisor do colégio conseguiu retirar as duas agressoras que estavam sobre a vítima. A equipe realizou diligências com o intuito de localizar as autoras do fato, informando os pais a respeito do ocorrido. Na residência de uma delas a mesma não havia retornado e a outra menor, se aproveitando do momento em que a equipe conversava com seu pai evadiu-se pelos fundos da residência. O corpo de Jéssica Borodiaki dos Santos foi encaminhado ao IMl e deve ser liberado para que família providencie o sepultamento nas próximas horas. 
A polícia ainda investiga os motivos e procura as autoras da agressão. 
De acordo com a diretora Carime Dibe Kaminski todo o atendimento à menor agredida foi realizado rapidamente. “Assim que os professores notaram uma movimentação estranha em frente ao colégio foi acionada a Patrulha Escolar que também esteve rapidamente no local. Mas a ação foi muito rápida. Todo o atendimento foi prestado. Foi uma fatalidade. A Escola também é vítima desta situação, pois dentro do estabelecimento é feito todo um trabalho de orientação e de segurança aos estudantes”, destaca a diretora. Na avaliação de Carime, tudo leva a crer que a agressão foi motivada uma rixa entre as estudantes. “As agressoras não estudam no Colégio. Inimizades e rixas existem e elas marcaram a agressão para a frente da escola. Estamos todos transtornados com o ocorrido”, conclui a diretora. O corpo de Jéssica será velado na Associação de Bairros do Primavera e o sepultamento será realizado no Cemitério Santo Antonio, com horário ainda a ser definido.
By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto : Rede Sul de Noticias  

Um comentário:

  1. enquanto não mudar a lei que acoberta esses bebes menores de dezoito anos...a tendencia é piorar ainda mais e viava a impunidade!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir