domingo, 27 de agosto de 2017

Tarado invade UEPG e garotas têm noite de horror



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: A REDE Imagem: Divulgação


Estudantes do curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) viveram uma noite de horror nesta sexta-feira (25). De acordo com o relato feito pela estudante Kauanny Bukner nas redes sociais, o homem invadiu o banheiro feminino e depois que as estudantes tentaram se esconder na sala de aula, também tentou invadir o espaço. O caso foi registrado por volta das 20h30 no Campus Central da instituição.
Na postagem feita no Facebook, a estudante relata os momentos de tensão vividos dentro do Campus da UEPG. “Uma colega de turma foi ao banheiro ao lado de nossa sala, ao sair teve uma surpresa. Um homem. Sim, um HOMEM dentro do banheiro feminino. A primeira reação foi sair do local para avisar as que estavam na sala”, conta Kauanny.
A jovem afirma que estava na sala de aula com outras sete colegas. “Ficamos com medo mas nem imaginávamos que pior ainda estava por vir. O homem apareceu em nossa porta, não conseguimos ter reação ele foi se aproximando a cada passo que dávamos para trás, até que esse desgraçado foi pra cima de uma de nós. Com o susto, uma cadeira caiu no chão e ele  saiu da nossa sala e foi para a outra do lado, com outras meninas”, escreveu.
Ainda de acordo com a jovem, o grupo fechou a sala e tentou evitar uma nova investida do homem. “Depois fechamos a porta da nossa sala e esse mesmo, ele começou a empurrar a porta para que ela abrisse, enquanto uma de nossas colegas segurava a maçaneta e ele forçava para abrir! O medo simplesmente nos tomou conta! Tentamos ligar para a polícia militar e NINGUÉM ATENDIA! Várias ligações, com as mãos tremendo e o choro na garganta! O homem fugiu! Sim, FUGIU! Depois de nos ver, e conhecer bem o ambiente ali”, escreveu a jovem.
Ainda de acordo com o relato da estudante do 1º ano do Curso de Pedagogia, essa não é a primeira vez que o mesmo homem circula pelos corredores da instituição. “Não é a primeira vez que este mesmo sujeito fica rondando a Universidade. Já aconteceram vários relatos com diversas meninas de outros cursos contando que ele fica do lado de fora as abordando e assediando. Ou no ponto de ônibus ou nas ruas da universidade. Faz gestos obscenos”, contou a acadêmica.
Rotina de medo
Em contato com a reportagem do Jornal da Manhã e do portal aRede, a jovem relatou uma rotina de medo por parte das estudantes que frequentam a Universidade. “Estamos sem reação, todas acuadas e pensando, como serão as próximas semanas. Ou não serão.  Pedimos apoio, união e EXIGIMOS providências! Porque se fossemos filhas dos políticos, dos gestores, esse tipo de situação não aconteceria. CHEGA DE DESCASO!”, reclamou a estudante.
Segundo o relato da jovem, o caso foi registrado no Bloco B do Campus Central, espaço que é acessado pela rua Riachuelo. Ainda de acordo com a estudante, o homem responsável pelo ataque tinha cerca de 1,80M de altura, era careca, pele morena e com tatuagens nas mãos – o rapaz vestia moletom preto, calça azul e tênis.
Posicionamento
A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da UEPG que informou que o serviço de vigilância foi acionado posteriormente por uma professora e se dirigiu até o bloco B, local em que o caso teria acontecido. No entanto, nem a vítima e nem o agressor teriam sido encontrados e por isso o caso não foi registrado pelas autoridades.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário