quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Esgoto sanitário "inunda" casa em Guarapuava



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: REDE SUL DE NOTICIAS Imagem: Bárbara Franco

Apenas o trilho do trem separa a Vila Concórdia do Centro da cidade. E é lá, na Rua Volta Redonda, que mora Dona Isabel Buckazaka, 66 anos. A casa é simples e já está deteriorada pela falta de manutenção, afinal lá se vão mais de 30 anos que ela mora lá. Sozinha, sem nenhum parente que tenha notícias, a diarista que desde os 11 anos de idade viveu na rua, “sem me desviar do caminho”, não conseguiu “encosto” pela Previdência Social, não tem acesso às tarifas sociais de água e luz e agora enfrenta um problema ainda maior. A rua, que não possui rede de esgoto, está com a galeria pluvial entupida.
Por conta disso, o esgoto que hoje os moradores despejam na galeria, retorna para a casa de dona Isabel. A situação é tão caótica que a mulher faz as necessidades fisiológicas numa sacola plástica e joga fora da casa. “A casa dela fica um horror, inundada em esgoto. O cheiro é insuportável e atinge todos nós”, diz a vizinha Fernanda. “Fomos na Surg e na Sanepar, mas nada fica resolvido. Uma engenheira da Surg já esteve aqui e disse que a Sanepar pode nos multar porque ligamos o esgoto na galeria pluvial. Mas querem que joguemos aonde? Na Sanepar disseram que a rua tem rede de esgoto, mas não tem. O fato é que a situação está insuportável”, diz.
Dona Isabel é caprichosa e mantém a casa limpa. O jardim com as flores em frente à residência já não existe mais e nem a horta de onde a idosa tirava a subsistência. “O esgoto acabou com tudo”, fala a mulher, mostrando que “salvou” algumas flores plantadas em latas.
RSN INTERFERE E SANEPAR VAI AO LOCAL
Na tarde desta quarta (16), técnicos da Sanepar foram até a casa de Dona Isabel acompanhados pela RedeSul de Notícias. Foi realizada uma análise preliminar e constatado que há possibilidades de se implantar a rede coletora. O próximo passo será dado ainda nesta semana, quando um engenheiro da Sanepar fará uma análise mais minuciosa para ver quais são as condições do solo para posterior elaboração do projeto e o consequente início da obra. Será feito também um levantamento do número de moradores que desejam a implantação da rede. Os moradores reivindicam que a galeria seja desentupida.
A Prefeitura de Guarapuava, por meio da Secretaria de Comunicação  disse que o problema desses moradores é com a rede coletora de esgoto, e que sendo assim, a responsabilidade é da Sanepar.
 “Nenhum esgoto deve ser jogado na galeria de águas pluviais, pois além de contaminar os rios, a tubulação não é adequada para receber o esgoto”.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário