quarta-feira, 28 de março de 2012

MÃE JA TENTOU MATAR FILHO ANTES AFOGADO, DIZ TESTEMUNHA

Três testemunhas que prestaram depoimento na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Aparecida de Goiânia, na manhã desta quarta-feira (28), acusaram Andressa Prado de Oliveira, de 26 anos, de já ter tentado matar o filho outras vezes. Andressa é mãe do bebê de um ano que morreu asfixiado na terça-feira (27), após ser deixado por quatro horas fechado no carro, sob o sol, no Setor Santa Luzia.
Segundo a delegada Myrian Vidal, as testemunhas são pessoas que conviviam com a acusada e afirmam já ter presenciado tentativas de homicídio da mãe contra o filho. Uma das testemunhas, que cuidava do bebê eventualmente em sua casa, contou, em entrevista à TV Anhanguera, como ocorreram as tentativas 
Ela não se identificou por questões de segurança: “Ela [Andressa] tentou matar a criança umas três vezes afogada no tanque. Eu vi, eu presenciei. Cheguei na hora. Eu estava fazendo almoço quando minha filha me chamou. A Andressa encheu o tanque de água até transbordar. Quando cheguei, ouvi as gargalhadas dela. A criança estava se debatendo na água e ela, sorrindo. Ela soltava a criança, colocava a mão no pescoçinho dela e a afogava. Aí, nós tomamos o menino dela”. De acordo com a testemunha, esse flagrante aconteceu em dezembro do ano passado e, no dia seguinte, a mãe, segundo ela, tentou matar o filho, mais uma vez, afogando-o: “No dia seguinte, novamente minha filha socorreu a criança, foi quando ela [Andressa] a agrediu porque a menina foi tirar a criança das mãos dela”. Segundo a delegada Myrian, após esses fatos, a família cortou relações com Andressa

 
By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: TV Ananhaguera Imagem: TV Ananhaguera
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário