quarta-feira, 28 de março de 2012

GRAVAÇÕES COMPLICAM SENADOR DEMÓSTENES

O Jornal Nacional teve acesso a novas evidências da relação do senador Demóstenes Torres com o homem preso como chefe de uma quadrilha de jogo ilegal. O nome do senador do Democratas aparece em conversas gravadas nas quais Carlos Cachoeira faz referência a quantias milionárias.  As gravações foram feitas pela Polícia Federal há um ano, ainda no começo da operação Monte Carlo, que prendeu no mês passado Carlinhos Cachoeira, suspeito de chefiar a exploração ilegal de jogos em Goiás. Nas gravações, feitas com autorização da Justiça, Cachoeira conversa por telefone com o contador Geovani Pereira da Silva, que está foragido, e com Cláudio Abreu, apontado como sócio de Cachoeira em vários negócios suspeitos. Segundo a Polícia Federal, os três discutem a contabilidade da organização criminosa. As conversas duram cerca de cinco minutos e o nome Demóstenes é citado seis vezes. De acordo com os investigadores, Geovani e Cláudio Abreu querem usar R$ 1 milhão para pagar contas da organização. Mas, nas gravações, não fica claro exatamente o contexto das conversas, nem para que se destinava o dinheiro mencionado.


By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: Jornal Nacional Imagem: Jornal Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário