quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Copagril e Malwee empatam jogo de ida da decisão


O jogo de ida da final da Liga Futsal 2010 foi marcado pela emoção e pela indefinição. O empate por 2 a 2, no duelo realizado na noite desta terça-feira (16/11), no ginásio Ney Braga, em Marechal Cândido Rondon (PR) traduz bem o que foi o embate entre Copagril/Faville/DalPonte e Malwee/Cimed, que deu início à decisão da 16ª edição da competição mais importante do salonismo nacional.  
O primeiro tempo começou com os visitantes ignorando a pressão da torcida rival. A Malwee se portou bem no início, chegando algumas vezes à meta defendida por Léo Oliveira. Porém, com o passar do tempo, o ataque jaraguaense precisou ser municiado em algumas oportunidades pelo arqueiro Tiago. Em uma das subidas do goleiro, ele interceptou com a mão um chute fora da área e recebeu o cartão amarelo. Na sequência, quando tudo parecia definido no primeiro tempo, com o placar ainda fechado, Gadeia dividiu com Tiago na metade da quadra e saiu livre, sem goleiro, para fazer 1 a 0, aos 19min53.  “O cartão amarelo que o Tiago recebeu facilitou o aperto na saída de bola e conseguimos fazer o gol. Este 1 a 0 é parcial e temos que tentar ir bem no restante do confronto”, avaliou o técnico Marquinhos Xavier.
Já o goleiro Tiago reconheceu a deficiência de sua equipe na metade inicial do confronto. “Nosso ataque não está com muita qualidade e está recorrendo a mim, isto é ruim, pois a Copagril vai estudando esta forma de atuar e fez um gol em cima de nós em um erro. Temos que buscar alternativas no ataque para tentar sair daqui com a vitória”, comentou.
Na etapa complementar, o panorama da partida seguiu o mesmo, com o equilibrio prevalencendo. O segundo tento da Copagril saiu após a percepção do fixo Renan, em relação ao goleiro Tiago, que estava caído. Com o gol vazio o jogador paranaense tocou para o fundo das redes, aos 26min35.
Empate
Faltando cerca de 10 minutos para o final da partida, o técnico da Malwee, Fernando Ferretti, colocou o ala Falcão para atuar como goleiro-linha. A tática surtiu efeito. Organizados, os catarinenses foram para o ataque e conseguiram diminuir com Lenísio, que tabelou com Valdin e recebeu na área, tocando na saída de Léo Oliveira, aos 30min44. Na sequência, os visitantes chegaram à igualdade. Chico chutou forte e calou os mais de 4 mil torcedores que estiveram no ginásio Ney Braga, aos 33min34. Nem mesmo com o empate a Malwee deixou de usar o ala Falcão como goleiro-linha. O sistema permitiu que o time de Santa Catarina valorizasse a posse de bola. Mesmo sofrendo com alguns instantes de perigo, os jaraguaenses conseguiram segurar o resultado, mesmo com toda torcida contra. “Foi difícil para conseguirmos o resultado. A Copagril veio muito determinada, e o resultado deixa tudo aberto para o jogo da volta”, disse o fixo Chico, autor do tento que selou a igualdade em 2 a 2. Pelos lados da Copagril, o ala Dyego fez questão de ressaltar que não o título da edição 2010 da Liga Futsal segue em aberto. “Não há nada perdido. Lutamos até o final. O goleiro-linha deles é muito forte, mas vamos seguir com força para tentar buscar o título na casa deles”, concluiu. As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima terça-feira (23/11), às 21 horas, na Arena Jaraguá, em Jaraguá do Sul (SC). Quem vencer o confronto da volta fica com o título, enquanto o empate leva a decisão para a prorrogação de 10 minutos, persistindo a igualdade o campeão será conhecido por meio de cobranças de tiros livres da marca do pênalti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário