quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Jogos de Futebol desta quarta



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: Globo Esporte Imagem: Divulgação

Brasileirão 
 No reencontro com Ronaldinho, Fla tenta frear Atlético-MG no Engenhão


Os ingressos se esgotaram na véspera, e o Engenhão estará cheio nesta quarta-feira. Precisando da vitória para respirar na tabela, o Flamengo recebe o Atlético-MG, às 22h. Vice-líder do Brasileirão, o Galo quer somar três pontos para chegar a 55 e ficar a apenas um do Fluminense. O jogo, adiado da 14ª rodada do campeonato, ganhou dose extra de rivalidade com o reencontro entre Ronaldinho Gaúcho e o clube de onde saiu em maio, com uma cobrança de R$ 40 milhões na Justiça. O discurso interno no Flamengo é para deixar Ronaldinho em segundo plano e pensar na vitória, que levaria o time a 34 pontos, subindo assim para a 10ª colocação. Seria uma chance de ganhar fôlego para enfrentar o líder Fluminense no clássico de domingo. O Rubro-Negro vem de vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-GO. O time quebrou uma sequência de sete jogos sem vencer, sendo quatro derrotas e três empates. Diante do Galo, o jogo ganhou ares de decisão. E o assunto Ronaldinho domina o ambiente rubro-negro. Jailson Macedo Freitas (BA) apita a partida, auxiliado por Altemir Hausmann (Fifa/RS) e Kleber Lucio Gil (SC). Jailson Macedo arbitrou sete jogos no Brasileirão, marcou 214 faltas (média de 30,5 por jogo), aplicou 26 amarelos (média de 3,7 por jogo), nenhum vermelho e dois pênaltis (média de 0,29 por jogo). O campeonato tem média de 5,05 amarelos, 0,27 vermelho, 36,6 faltas e 0,21 pênalti.
Flamengo: Dorival Júnior deve escalar um time diferente conta o Atlético-MG. No treino tático desta terça-feira, o treinador fez mudanças na equipe titular. O volante Luiz Antonio e o meia Adryan, que não foram bem na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-GO, foram barrados para as entradas de Amaral e Liedson. O volante Ibson, que sente dores na coxa direita, não treinou. Léo Moura, de volta após cumprir suspensão, ocupou a vaga do camisa 7 na atividade. Wellington Silva está mantido na lateral direita. Os prováveis titulares: Felipe, Wellington Silva, Frauches, González e Ramon; Cáceres, Amaral, Léo Moura e Cleber Santana; Vagner Love e Liedson.
Atlético-MG: o técnico Cuca fará mudanças na equipe. Por desfalques e por opção. Marcos Rocha volta à lateral direita, após cumprir suspensão; Escudero fica com a vaga de Bernard, suspenso; Danilinho deve barrar Guilherme; e Jô volta ao ataque após cinco jogos contundido. O Galo deve ter: Victor: Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete, Escudero, Ronaldinho Gaúcho e Danilinho; Jô.

Sulamericana

No Equador, São Paulo tenta despachar zebra de LDU 'genérica'


O contraste é enorme. De um lado, a desconhecida LDU de Loja (ECU), que nunca conquistou um título equatoriano nos 32 anos de vida e que tem folha de pagamento estimada em US$ 300 mil (R$ 600 mil). Do outro, o São Paulo, um dos maiores vencedores do futebol brasileiro e que acaba de concretizar a maior transação entre dois clubes do país em toda a história - a contratação de Paulo Henrique Ganso, por R$ 23,9 milhões. A zebra equatoriana, que na fase anterior despachou o favorito Nacional, do Uruguai, sonha aprontar novamente diante de um rival que tem na Copa Sul-Americana o caminho mais curto para seus dois principais objetivos: quebrar um incômodo jejum de títulos (o último foi o Brasileiro de 2008) e ainda garantir uma vaga na Taça Libertadores da América de 2013, obsessão de todos no Morumbi.
LDU de Loja: o técnico Pául Velez, que teve seu contrato renovado após o histórico resultado alcançado diante do Nacional, aposta na repetição da equipe, que na última rodada do Campeonato Equatoriano venceu o Deportivo Cuenca por 1 a 0, gol marcado pelo veterano atacante Franklin Salas, que ficará como opção no banco de reservas diante do Tricolor. A equipe entrará em campo com: Alvarado, Vera, Gómez, Cumbicus e Hurtado; Larrea, Mosquera, Uchuari e Feraud; Fabio Renato e Calderón
São Paulo: mesmo atuando fora de casa e sem contar com Luis Fabiano, machucado, o técnico Ney Franco resolveu manter o esquema com três atacantes. Ademilson entra no ataque. Na defesa, Rafael Toloi volta ao time após ter cumprido suspensão contra o Cruzeiro, no último domingo, pelo Campeonato Brasileiro. Outra novidade: Paulo Miranda jogará na lateral direita, no lugar de Douglas. O time atuará com: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Maicon e Jadson; Lucas, Ademilson e Osvaldo.

Grêmio abre disputa com Barça-EQU em segunda trilha por Libertadores
O Grêmio tem uma obsessão bem definida para 2013: jogar a Libertadores no primeiro ano de seu novo estádio, a Arena. Não deu via Copa do Brasil, mas a chama segue acesa no Brasileirão e, agora, na Copa Sul-Americana. O time de Vanderlei Luxemburgo começa nesta quarta-feira uma nova etapa, inédita em sua história, no torneio continental. Diante do Barcelona, do Equador, abre a disputa das oitavas de final, a partir das 22h (horário de Brasília), no Estádio Monumental, em Guayaquil.  O Grêmio já enfrentou três vezes o Barcelona-EQU na história, todas em caráter amistoso. E o Tricolor venceu os três compromissos. Nessas partidas, o Grêmio levou apenas um gol dos equatorianos e marcou cinco vezes.
 Barcelona-EQU: apesar da boa fase dos Toreros (como é conhecido o Barcelona), o técnico Gustavo Costas promove algumas modificações na equipe. Do time que perdeu para o El Nacional, saem Ibarra, Gruezo e Metamoros. Em suas vagas entram De la Torre, Quiñonez e Matías Oyola. O Barcelona atuará com Máximo Banguera; José Luis Perlaza, Jayro Campos e Frickson Erazo; Bryan De la Torre, Michael Jackson Quiñónez, Matías Oyola e Roosvelt Oyola; Damián Díaz e Michael Arroyo; Narciso Mina.
Grêmio: assim como os equatorianos, os gaúchos terão três mudanças em relação ao time que empatou em 0 a 0 com o Atlético-MG no último domingo. Pará, Gilberto Silva e Zé Roberto estão fora. Edilson, Vilson e Marquinhos serão os seus substitutos. O Grêmio mandará a campo: Marcelo Grohe; Edilson, Werley, Vilson e Anderson Pico; Fernando, Souza, Marquinhos e Elano; Kleber e Marcelo Moreno.


 Final Recopa
Para manter média de títulos, Santos decide Recopa contra La U

Desde 2010 os torcedores do Santos passaram a gritar “campeão” duas vezes por temporada. Três Paulistas (2010, 2011 e 2012), uma Copa do Brasil (2010) e uma Libertadores (2011) deixaram os fãs mal acostumados. Praticamente sem chances de ganhar o Brasileirão, o Peixe mira a Recopa Sul-Americana como salvação da média de dois troféus por ano. Por esta tradição recente e para aumentar a galeria de conquistas internacionais, o time encara o Universidad de Chile nesta quarta-feira, às 19h, no Pacaembu, atrás de uma vitória simples para novamente erguer uma taça - no primeiro jogo, empate por 0 a 0. Em caso de empate por qualquer placar, a disputa vai para a prorrogação. Permanecendo a igualdade, o torneio será decidido nas cobranças de pênaltis. O título também seria uma forma de encerrar o centenário em alta. Depois da conquista estadual desta temporada, tudo passou a dar errado para o Peixe. O time foi eliminado pelo arquirrival Corinthians na semifinal da Libertadores, perdeu dois ídolos (Elano para o Grêmio e Paulo Henrique Ganso para o São Paulo) e não conseguiu reforços à altura. A Recopa, portanto, amenizaria os problemas recentes. Foram 12 confrontos na história, com sete vitórias santistas, dois empates e três vitórias do Universidad do Chile. O Santos marcou 28 gols e sofreu 11. Esta é apenas a terceira vez que as duas equipes se enfrentam em São Paulo na história deste confronto. Nos dois jogos anteriores, ambos válidos pela Taça Libertadores, duas vitórias santistas, quatro gols marcados pela equipe paulista e nenhum pela equipe chilena. A Recopa é organizada pela Conmebol e é disputada pelos campeões da Libertadores da América e da Copa Sul-Americana. No formato atual, começou a ser disputada em 1989 com os vencedores da Libertadores e da Supercopa, que a Conmebol extinguiu. Com isso, a Recopa foi paralisada, voltando a ser disputada em 2003 com os campeões da Libertadores e da Sul-Americana.
Santos: Muricy Ramalho não deu pistas sobre a equipe. Nesta terça, o técnico fechou o treino por 30 minutos. Ele deve ter os retornos do lateral-direito Bruno Peres, do volante Adriano, recuperados de lesão, e de Neymar, que defendeu a Seleção na semana passada e estava suspenso contra a Portuguesa no último sábado, pelo Brasileirão. Em relação ao primeiro jogo no Chile, o comandante deve substituir Paulo Henrique Ganso, já no Tricolor, por Felipe Anderson, além de Juan por Léo, recuperado de dores no joelho e panturrilha. Assim, o provável Peixe terá: Rafael; Bruno Peres (Douglas), Bruno Rodrigo, Durval e Léo; Adriano, Arouca, Felipe Anderson e Patito Rodriguez; Neymar e André.
Universidad de Chile: Jorge Sampaoli evitou dar muitas dicas do time que levará a campo, mas tem força máxima à disposição. Destaque para o retorno de González. A provável La U terá a seguinte formação: Johnny Herrera; Osvaldo González, Eugenio Mena e Jose Rojas; Matías Rodríguez, Sebastián Martínez, Charles Aránguiz, Guillermo Marino, Gustavo Lorenzetti; Sebastian Ubilla e Enzo Gutiérrez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário