sexta-feira, 25 de maio de 2018

Após anúncio de Temer, 26º GAC de Guarapuava se mantem pronto para garantir a ordem


By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: REDE SUL DE NOTICIAS Imagem: Divulgação


Após vir à tona o uso das Forças Armadas pelo Governo Federal para tentar conter a greve nacional dos caminhoneiros, o Tenente-Coronel Ricardo Facó de Albuquerque, comandante do 26º Grupo de Artilharia de Campanha (26º GAC), confirmou ao Portal RSN que o comando se mantem pronto para intervir em qualquer ordem que seja constitucional. Apesar disso, até o fechamento desta matéria (14h33), ainda não havia nenhuma movimentação do exército em direção às rodovias do entorno do município. Segundo Facó, uma solicitação formal de intervenção também não havia sido feita ao batalhão.
Em pronunciamento feito hoje, Temer disse que o governo acionou “forças federais” para desbloquear as estradas. Na região de Guarapuava, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), não há nenhum registro de interdição completa. Mesmo nestes casos, segundo informações confirmadas ao G1 pela assessoria do Ministério da Segurança Pública, a partir de agora, os caminhões não poderão ficar nem nos acostamentos das rodovias.
Continua depois da publicidade
“Não vamos permitir que a população fique sem gêneros de primeira necessidade. Não vamos permitir que os hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas. Não vamos permitir que crianças sejam prejudicadas pelo fechamento de escolas. Como não vamos permitir que produtores tenham seu trabalho mais afetado”, afirmou Temer.
Ainda nesta sexta (25) um decreto para amparar o emprego das Forças Armadas na desmobilização da greve de caminhoneiros deve ser assinado por Temer. O decreto presidencial, de caráter administrativo, foi discutido na reunião que ainda está em curso no Palácio do Planalto. A partir do decreto, as forças de segurança passarão a efetuar as ações, como, por exemplo, dirigir um caminhão e tirá-lo da estrada.
O Comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, determinou a imediata mobilização de todo o efetivo da força logo após o presidente Michel Temer ter feito pronunciamento, anunciando formalmente a operação de desobstrução das vias ocupadas pelo movimento de caminhoneiros.
Os três comandantes – Exército, Marinha e Aeronáutica – das Forças Armadas estão reunidos neste momento no Ministério da Defesa para planejar o emprego das tropas na operação ordenada por Temer.


OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário