quinta-feira, 31 de março de 2011

Para rir


Gaúcho borracho na cremação da sogra

O gaúchão na cremação da sogra tava num baita porre, já não se aguentava mais em pé.
Nisto os filhos, filhas, genros, noras, netos e netas, estavam consternados em volta da urna funerária onde estavam depositados os restos mortais da véia, que fora cremada.
Quando num certo momento o genro, pudim-de-cachaça, subiu em cima duma cadeira, quase caindo, solicitou a atenção de todos, pois queria render uma última homenagem aquela que outrora fora sua “adorada” sogra.
Todos ficaram espantados com a atitude do “bagual”, porém permitiram que ele fosse em frente, afinal era a última homenagem mesmo à sua sogra.
Foi quando ele, com aquele ar solene de quem vai fazer o mais belo dos discursos, estufou o peito e atracou:
- Bueno indiarada, aproveito este momento ímpar e peço a todos uma salva de palmas pro “ASSADOR”...!

**

A loira e a torcida
A loura tava tentando tirar a tampa da cerveja e não conseguia.
- Que inferno!
O dono do bar explicou:
- Pra abrir você tem que torcer.
E a loura, batendo palmas e levantando os braços:
- CERVEEEJA, CERVEEEJA, CERVEEEJA!
Texto: Triboladas – foto: Divulgação 
Programa Intervalo no Esporte  (18:00 as 19:00 hrs) – Radio Cidade – www.cidade104fm.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário