segunda-feira, 30 de abril de 2012

CAMPEONATO DE FUTEBOL SINTÉTICO DE PRUDENTÓPOLIS - RESULTADO

A Uefa divulgou comunicado oficial nesta segunda-feira para revelar que recebeu dos governos de Polônia e Ucrânia a garantia de que estes dois países proporcionarão segurança a torcedores e jogadores durante a Eurocopa 2012, que será sediada conjuntamente por ambos a partir de 8 de junho.
As recentes preocupações quanto à segurança estão relacionadas a um ataque terrorista que atingiu a cidade Dnipropetrovsk, no leste da Ucrânia, na última sexta-feira. Na ocasião, pelo menos 27 pessoas ficaram feridas numa série de explosões.
Além disso, cresce a pressão política contra o governo ucraniano. Tudo porque a ex-presidente Yulia Tymoshenko, presa num julgamento considerado político pela comunidade internacional, acusa o governo local de ter sido agredida na prisão. Em protesto contra o tratamento reservado à líder da Revolução Laranja, o presidente alemão Joachim Gauck e o comissário de Justiça da União Europeia, Franco Fratini já recusaram o convite para participar da cerimônia de abertura da Eurocopa.
Neste segunda, o presidente da Uefa, Michel Platini, recebeu na sede da entidade, em Nyon (Suíça), representantes dos governos, dos comitês organizadores e os presidentes das confederações nacionais de Polônia e Ucrânia. Ali, ouviu 'garantias por parte dos governos dos dois países que serão tomadas todas as medidas necessárias para garantir a segurança de todos os visitantes, desde adeptos aos jogadores participantes', conforme relata em nota.
Ainda de acordo com o comunicado, a Uefa alertou a delegação ucraniana sobre as preocupações levantadas quanto à situação política na Ucrânia entre os políticos europeus e na imprensa. 'Apesar de a Uefa ser uma organização desportiva que nunca interfere em assuntos políticos, a Uefa questionou a delegação ucraniana para fazer chegar às autoridades competentes esta sua mensagem de preocupação', explica a nota, em claro aviso ao governo ucraniano.
A Uefa divulgou comunicado oficial nesta segunda-feira para revelar que recebeu dos governos de Polônia e Ucrânia a garantia de que estes dois países proporcionarão segurança a torcedores e jogadores durante a Eurocopa 2012, que será sediada conjuntamente por ambos a partir de 8 de junho.
As recentes preocupações quanto à segurança estão relacionadas a um ataque terrorista que atingiu a cidade Dnipropetrovsk, no leste da Ucrânia, na última sexta-feira. Na ocasião, pelo menos 27 pessoas ficaram feridas numa série de explosões.
Além disso, cresce a pressão política contra o governo ucraniano. Tudo porque a ex-presidente Yulia Tymoshenko, presa num julgamento considerado político pela comunidade internacional, acusa o governo local de ter sido agredida na prisão. Em protesto contra o tratamento reservado à líder da Revolução Laranja, o presidente alemão Joachim Gauck e o comissário de Justiça da União Europeia, Franco Fratini já recusaram o convite para participar da cerimônia de abertura da Eurocopa.
Neste segunda, o presidente da Uefa, Michel Platini, recebeu na sede da entidade, em Nyon (Suíça), representantes dos governos, dos comitês organizadores e os presidentes das confederações nacionais de Polônia e Ucrânia. Ali, ouviu 'garantias por parte dos governos dos dois países que serão tomadas todas as medidas necessárias para garantir a segurança de todos os visitantes, desde adeptos aos jogadores participantes', conforme relata em nota.
Ainda de acordo com o comunicado, a Uefa alertou a delegação ucraniana sobre as preocupações levantadas quanto à situação política na Ucrânia entre os políticos europeus e na imprensa. 'Apesar de a Uefa ser uma organização desportiva que nunca interfere em assuntos políticos, a Uefa questionou a delegação ucraniana para fazer chegar às autoridades competentes esta sua mensagem de preocupação', explica a nota, em claro aviso ao governo ucraniano.
1º CAMPEONATO CENTRO SUL TV / FUTEBOL SINTÉTICO
RESULTADOS / 5ª RODADA – DIA 29/ABRIL/2012
1º JOGO: BAR DO SIMÃO 09X07  XANDI LAVA CAR - Chave C
2º JOGO: ADRIANO SPORTS/NÓIS MEMO 15X02 JARDIN BRASIL - Chave D
3º JOGO: RÁDIO ESPERANÇA  07X04  G.F.C/LUNART - Chave C
4º JOGO: COITE DE NÓIA 03X16  O TIME - Chave E
6º JOGO: SOSSEGO WXO  MOTURNOS - Chave D
7º JOGO: RONDA 04X12  C.C.G - Chave B
8º JOGO: SPRINGER 04X16  EMBUTIDOS DONINE - Chave B


PRÓXIMA RODADA: DIA 06/MAIO/2012
·         09:00: CAMINHOS DO PARANÁ X NEW TECH INFOR– GRUPO A
·         10:10: NÓIS MEMO X ENTRE AMIGOS – GRUPO E
·         14:45: PRUDENTÓPOLIS  XLOCOMOTIVA/PRONTO GÁS – GRUPO B
·         16:00: RONDA X ALVORECER/BRASIL GÁS – GRUPO E
·         17:15: XANDI LAVA CAR  X  G.F.C/LUNMARTH – GRUPO C
By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: Divulgação Imagem: Divulgação


A Uefa divulgou comunicado oficial nesta segunda-feira para revelar que recebeu dos governos de Polônia e Ucrânia a garantia de que estes dois países proporcionarão segurança a torcedores e jogadores durante a Eurocopa 2012, que será sediada conjuntamente por ambos a partir de 8 de junho.
As recentes preocupações quanto à segurança estão relacionadas a um ataque terrorista que atingiu a cidade Dnipropetrovsk, no leste da Ucrânia, na última sexta-feira. Na ocasião, pelo menos 27 pessoas ficaram feridas numa série de explosões.
Além disso, cresce a pressão política contra o governo ucraniano. Tudo porque a ex-presidente Yulia Tymoshenko, presa num julgamento considerado político pela comunidade internacional, acusa o governo local de ter sido agredida na prisão. Em protesto contra o tratamento reservado à líder da Revolução Laranja, o presidente alemão Joachim Gauck e o comissário de Justiça da União Europeia, Franco Fratini já recusaram o convite para participar da cerimônia de abertura da Eurocopa.
Neste segunda, o presidente da Uefa, Michel Platini, recebeu na sede da entidade, em Nyon (Suíça), representantes dos governos, dos comitês organizadores e os presidentes das confederações nacionais de Polônia e Ucrânia. Ali, ouviu 'garantias por parte dos governos dos dois países que serão tomadas todas as medidas necessárias para garantir a segurança de todos os visitantes, desde adeptos aos jogadores participantes', conforme relata em nota.
Ainda de acordo com o comunicado, a Uefa alertou a delegação ucraniana sobre as preocupações levantadas quanto à situação política na Ucrânia entre os políticos europeus e na imprensa. 'Apesar de a Uefa ser uma organização desportiva que nunca interfere em assuntos políticos, a Uefa questionou a delegação ucraniana para fazer chegar às autoridades competentes esta sua mensagem de preocupação', explica a nota, em claro aviso ao governo ucraniano.
A Uefa divulgou comunicado oficial nesta segunda-feira para revelar que recebeu dos governos de Polônia e Ucrânia a garantia de que estes dois países proporcionarão segurança a torcedores e jogadores durante a Eurocopa 2012, que será sediada conjuntamente por ambos a partir de 8 de junho.
As recentes preocupações quanto à segurança estão relacionadas a um ataque terrorista que atingiu a cidade Dnipropetrovsk, no leste da Ucrânia, na última sexta-feira. Na ocasião, pelo menos 27 pessoas ficaram feridas numa série de explosões.
Além disso, cresce a pressão política contra o governo ucraniano. Tudo porque a ex-presidente Yulia Tymoshenko, presa num julgamento considerado político pela comunidade internacional, acusa o governo local de ter sido agredida na prisão. Em protesto contra o tratamento reservado à líder da Revolução Laranja, o presidente alemão Joachim Gauck e o comissário de Justiça da União Europeia, Franco Fratini já recusaram o convite para participar da cerimônia de abertura da Eurocopa.
Neste segunda, o presidente da Uefa, Michel Platini, recebeu na sede da entidade, em Nyon (Suíça), representantes dos governos, dos comitês organizadores e os presidentes das confederações nacionais de Polônia e Ucrânia. Ali, ouviu 'garantias por parte dos governos dos dois países que serão tomadas todas as medidas necessárias para garantir a segurança de todos os visitantes, desde adeptos aos jogadores participantes', conforme relata em nota.
Ainda de acordo com o comunicado, a Uefa alertou a delegação ucraniana sobre as preocupações levantadas quanto à situação política na Ucrânia entre os políticos europeus e na imprensa. 'Apesar de a Uefa ser uma organização desportiva que nunca interfere em assuntos políticos, a Uefa questionou a delegação ucraniana para fazer chegar às autoridades competentes esta sua mensagem de preocupação', explica a nota, em claro aviso ao governo ucraniano.
A Uefa divulgou comunicado oficial nesta segunda-feira para revelar que recebeu dos governos de Polônia e Ucrânia a garantia de que estes dois países proporcionarão segurança a torcedores e jogadores durante a Eurocopa 2012, que será sediada conjuntamente por ambos a partir de 8 de junho.
As recentes preocupações quanto à segurança estão relacionadas a um ataque terrorista que atingiu a cidade Dnipropetrovsk, no leste da Ucrânia, na última sexta-feira. Na ocasião, pelo menos 27 pessoas ficaram feridas numa série de explosões.
Além disso, cresce a pressão política contra o governo ucraniano. Tudo porque a ex-presidente Yulia Tymoshenko, presa num julgamento considerado político pela comunidade internacional, acusa o governo local de ter sido agredida na prisão. Em protesto contra o tratamento reservado à líder da Revolução Laranja, o presidente alemão Joachim Gauck e o comissário de Justiça da União Europeia, Franco Fratini já recusaram o convite para participar da cerimônia de abertura da Eurocopa.
Neste segunda, o presidente da Uefa, Michel Platini, recebeu na sede da entidade, em Nyon (Suíça), representantes dos governos, dos comitês organizadores e os presidentes das confederações nacionais de Polônia e Ucrânia. Ali, ouviu 'garantias por parte dos governos dos dois países que serão tomadas todas as medidas necessárias para garantir a segurança de todos os visitantes, desde adeptos aos jogadores participantes', conforme relata em nota.
Ainda de acordo com o comunicado, a Uefa alertou a delegação ucraniana sobre as preocupações levantadas quanto à situação política na Ucrânia entre os políticos europeus e na imprensa. 'Apesar de a Uefa ser uma organização desportiva que nunca interfere em assuntos políticos, a Uefa questionou a delegação ucraniana para fazer chegar às autoridades competentes esta sua mensagem de preocupação', explica a nota, em claro aviso ao governo ucraniano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário