quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Primeira medida de prefeito eleito em Almirante Tamandaré é aumentar próprio salário e de secretários



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: BANDA B Imagem: Divulgação


A primeira medida do prefeito eleito em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, Gerson Colodel (PMDB), foi revogar a lei que reduzia em 20% o salário do prefeito, do vice e dos secretários municipais. Com isso, a prioridade no primeiro dia útil da nova gestão foi de voltar aos salários integrais – aumentando o subsídio. A prefeitura confirma a revogação, mas alega que houve redução de secretarias, o que manteria a economia dos salários.
A lei municipal assinada pela gestão anterior no dia 22 de julho de 2013 autorizava o chefe do poder executivo do município a reduzir o salário dos três cargos em 20%. Nesta segunda-feira (2), o parágrafo 2º da Lei 1.713/2013 foi revogado e entra em vigor na data da publicação.
A revogação da lei causou indignação nos moradores do município que não veem motivos para uma medida de aumento de salário, logo no primeiro dia da nova gestão. “No primeiro dia útil o atual prefeito tirou essa lei e voltou a ter um salário maior, junto com o vice e outros secretários. O detalhe é que o prefeito falou logo de cara que pegou a prefeitura quebrada financeiramente, com uma estrutura precária, mas aí ele sobe seu salário, o do seu vice e dos secretários. Isso está repercutindo negativamente, todo mundo comentando, revoltado, frustrado porque o prefeito se elegeu cheio de promessa e daí aumenta seu salário”, desabafa o supervisor de uma empresa de segurança Ezequiel Júnior, 24 anos, em entrevista à Banda B.
O salário atual do prefeito de Almirante Tamandaré é de cerca de R$ 10 mil. Nos últimos três anos, o prefeito passou a receber R$ 8 mil, a partir da determinação por lei.
Procurada pela Banda B, o secretário de Governo e da Comunicação Social, Cesár Manfron, rebateu o aumento de salário dizendo que os repasses foram normalizados e a lei de diminuição dos subsídios era temporária. “Essa lei foi feita por um período, onde os repasses não estavam normalizados. Foi por tempo determinado, uma fórmula diferenciada em que dizia que se continuassem as questões de diminuição de repasses ao município”, contou.
Entretanto, a votação para que os salários do prefeito, do vice e dos secretários voltassem a subir aconteceu durante recesso na Câmara Municipal de Almirante Tamandaré, em que os vereadores voltariam em plenário apenas em fevereiro.
“Não foi extraordinário a revogação, o que foi extraordinário foi a lei de restruturação administrativa onde efetivamente tinham 26 secretarias e nós baixamos para 13, para diminuir a massa administrativa. Dentro disso, revogamos essa lei em virtude do repasse normalizado, verbas normais que o município recebe, e a mudança do brasão do município. Três no mesmo dia para que pudesse começar a administração”, finalizou Manfron.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário