sexta-feira, 26 de julho de 2013

O prefeito mais bem pago do Brasil é da cidade mais pobre do Brasil



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: Chamada Geral Imagem: Divulgação

Coincidência ou não, o município que desembolsa de seus cofres valores astronômicos é um dos mais pequenos do país, também um dos menos populosos e é situado em uma das regiões mais pobres do Brasil. 
O município tem apenas 32 quilômetros quadrados, uma população de 2 mil e 08 habitantes (números do censo de 2010) e fica situado a 120 quilômetros de Teresina, no Piauí. 
Trata-se de Santo Antônio dos Milagres, onde o chefe do executivo ganha quase igual ao prefeito do Rio de Janeiro, que tem 6 milhões 323 mil e 37 habitantes.
Santo Antônio dos Milagres é um município que vive mergulhado em estrema pobreza, exceto o grupo político que manda em Santo Antônio dos Milagres desde a sua emancipação política, no ano de 1996. 
Para se ter uma idéia, somente no mês de janeiro, os gestores do município, a maioria parentes (primos, tia, cunhada, pai), compraram quatro caminhonetes (sendo uma hillux e 3 S-10) poucos dias depois da posse do prefeito Adalberto Gomes Vilanova de Sousa Filho.
E é exatamente Adalberto Filho o prefeito que ganha quase igual ao chefe do executivo do município do Rio de Janeiro. Adalberto recebe todo mês salário de R$ 12 mil para administrar Santo Antônio dos Milagres. Já o prefeito da capital carioca, recebe R$ 13 mil 299 reais e 94 centavos, para administrar um município com mais de 6 milhões de habitantes.
Até mesmo o prefeito de São Luís, capital do Maranhão, ganha menos do que o prefeito de Santo Antônio dos Milagres. Em são Luís, o chefe do Executivo recebe salário mensal de R$ 9 mil. A população de São Luís é de 1 milhão, 11 mil 943 habitantes, infinitamente maior do que os 2 mil e 8 habitantes de Santo Antônio dos Milagres.
COMO O SALÁRIO SUBIU TÃO RÁPIDO?
O primeiro prefeito de Santo Antônio dos Milagres foi Adalberto Gomes Vilanova, pai do atual prefeito, Adalberto Filho. Depois foi Rosali Pereira de Araújo Sousa, que chegou a aparecer no cadastro do Bolsa Família (recebia o benefício). Ela renunciou e assumiu o seu vice, José Vilmar da Silva, ficando por 9 meses no cargo. Em seguida foi eleito Raimundo Francisco de Sousa. Todos eles são de um mesmo grupo político e aparecem como ficha suja.
Nas eleições para prefeito do ano passado, o único que poderia disputar era o motorista da prefeitura, Adalberto Filho, que, na época, chegou a ser denunciado como sendo funcionário fantasma, que estaria recebendo salário e não compareceria para trabalhar na prefeitura.
Adalberto Filho ganhou as eleições, mas seu vice, José Vilmar da Silva, que já havia sido prefeito, apareceu como inelegível e teve que entrar com mandado de segurança. O mérito até a tarde desta quinta-feira (25/07/2013), não foi julgado pelo Tribunal de Justiça do Piauí.
O salário do prefeito era de R$ 6 mil. A Câmara Municipal de Santo Antônio dos Milagres aumentou para R$8 mil e pouco tempo depois (no ano de 2013) foi aumentado novamente e chegou a cifra de R$ 12 mil.
E CADÊ O PREFEITO?
Mesmo ganhando salário igual ao prefeito de Teresina (Firmino Filho, o prefeito de Teresina recebe salário de R$ 12 mil 193 reais para administrar o município que tem 814 mil 439 habitantes), Adalberto Filho não foi encontrado nesta tarde de quinta-feira (25/07/2013) na sede da Prefeitura Municipal de Santo Antônio dos Milagres para apresentar sua versão sobre o caso.
O telefone da prefeitura (86 – 3239 0046) tocou até desligar, das 15h até às 16h13, e não tinha, sequer, um funcionário para atender.
O espaço para os gestores de Santo Antônio dos Milagres apresentarem suas versões está em aberto no Chamada Gera.
 
OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Um comentário: