segunda-feira, 29 de abril de 2019

Confira os valores reduzidos das tarifas da Caminhos do Paraná e da Viapar. Já valem a partir desta terça


By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: PARANA PORTAL Imagem: Élio Kohut (Intervalo da Noticias)

Usuários de rodovias do Paraná vão pagar pedágio mais barato a partir da zero hora desta terça-feira (30) em 11 praças do Anel de Integração. A redução será de 25,77% nas cinco praças da Caminhos do Paraná e de 19,02% nas seis praças da Viapar.
As concessionárias cumprem uma decisão liminar do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região, em ações civis públicas decorrentes da Operação Integração, que apura irregularidades em serviços e contratos de concessão de rodovias do estado.
Continua depois da publicidade 
Embora ainda caiba recurso, as empresas decidiram cumprir a decisão imediatamente. O corpo jurídico de cada uma delas se deu por intimado eletronicamente, no processo que tramita na Justiça Federal.
A tarifa para carros de passeio passa de R$ 13,70 para R$ 10,20 nas praças da BR-277 em Prudentópolis (na localidade de Relógio) e Porto Amazonas, assim como da BR-476 na Lapa. O valor cai de R$ 12 para R$ 8,90 nas praças da BR-373 em Imbituva e BR-277 em Irati.
Nas praças da Viapar, o pedágio da BR-369 em Arapongas e da BR-376 em Marialva passa de R$ 10,50 para R$ 8,50; a tarifa na praça da BR-376 em Castelo Branco cai de R$ 14,20 para R$ 11,50; e nas praças da BR-317 em Floresta e BR-369 em Campo Mourão e Corbélia, o pedágio passa de R$ 15,80 para R$ 12,80.
Praça de Irati
Três das seis concessionárias de pedágio do Paraná anunciaram redução de tarifas recentemente. No último dia 27 de abril, a Rodonorte também aplicou um desconto de 30% em sete praças. A medida é resultado de um acordo de leniência firmado com a Força Tarefa Lava Jato no Ministério Público Federal. Em nota, a concessionária Caminhos do Paraná informa discordar dos fundamentos da decisão do TRF e do fato de ela ocorrer em sede liminar. Mas informa que vai aplicar a redução. A Viapar também reduz as tarifas enquanto recorre da liminar.
A decisão do TRF atende a um recurso do Ministério Público Federal depois que a primeira instância da Justiça Federal negou pedido de redução das tarifas e proibição de novos aditivos nos contratos. De acordo com procuradores da força tarefa Lava Jato, os percentuais correspondem à soma de valores ajustados recentemente e que seriam uma compensação por propina paga a agentes públicos.
Além de vícios na concessão de aditivos, ações movidas contra as empresas sustentam que as concessionárias não teriam cumprido compromissos contratuais, por meio de postergação e até supressão de obras inicialmente usadas como justificativas para o aumento das tarifas.
Continua depois da publicidade

De acordo com o TRF, a redução da tarifa até o fim dos contratos, que se encerram em 2021, seria o mínimo de reparo financeiro que as empresas poderiam assumir diante de benefícios indevidos que prejudicaram a coletividade desde o início da concessão.
Tarifas de pedágio reduzidas
Viapar (carro de passeio)
Atual         A partir de 30/04
Arapongas (BR-369)                     R$ 10,50            R$ 8,50
Marialva (BR-376)                         R$ 10,50            R$ 8,50
Pres. Castelo B. (BR-376)’  R$ 14,20            R$ 11,50
Floresta (BR-317)                          R$ 15,80            R$ 12,80
Campo Mourão (BR-369)            R$ 15,80            R$ 12,80
Corbélia (BR-369)                         R$ 15,80            R$ 12,80
Caminhos do Paraná
Prudentópolis (BR-277)                R$ 13,70            R$ 10,20
Irati (BR-277)                                  R$ 12,00            R$ 8,90
Porto Amaz. (BR-277)                   R$ 13,70            R$ 10,20
Imbituva (BR-373)                         R$ 12,00            R$ 8,90
Lapa (BR-476)                               R$ 13,70            R$ 10,20


OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário