domingo, 25 de fevereiro de 2018

Jovem é preso por matar a irmã após briga por canal de TV



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: UOL Imagem: Divulgação

Um jovem de 20 anos foi preso em flagrante e confessou ter matado a própria irmã a facadas após uma briga por causa de canal de televisão. O crime aconteceu nesta terça feira (20), no Recanto das Minas Gerais, em Goiânia, Goiás.
Ao UOL, a polícia relatou que Adilson de Souza Marques admitiu ter matado Flávia Gabrielle de Souza Marques, 18. O assassinato aconteceu por causa de um motivo fútil: ele estava na sala da casa onde a família mora assistindo a um canal de TV e ela queria assistir a outro. 
Continua depois da publicidade
"Começamos a bater boca porque eu queria assistir um canal e ela queria assistir outro. Ela foi para o quarto e, mesmo assim, continuamos batendo boca. Eu fui para a cozinha, peguei uma faca, fui ao quarto e dei três facadas nela", contou Marques, em interrogatório ao delegado Paulo Cesar Bertoldo, que registrou o caso.
O jovem também contou que os dois brigavam muito, por vários motivos, desde quando eram crianças. Ele disse ao delegado que está muito arrependido e que perdeu a cabeça. "Eu estava com muita raiva, agi sem pensar. Se eu pudesse voltar atrás, pensaria nas consequências", justificou ao delegado.
Flávia foi esfaqueada na cintura, no peito e nas costas e morreu na hora. Depois de matar a irmã, ele foi até a casa da avó e contou o que havia feito para a idosa e para uma tia. A própria família chamou a polícia. Marques foi detido no Centro de Apoio Integral à Saúde (Cais) do Parque Amendoeiras quando buscava atendimento médico, pois cortou a própria mão enquanto esfaqueava a vítima.
O jovem foi encaminhado para a Central de Flagrantes, onde foi autuado por homicídio qualificado por motivo fútil, cuja pena varia entre 12 e 30 anos de prisão.



OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário