segunda-feira, 17 de julho de 2017

Monica Iozzi rejeita acordo com Gilmar Mendes e paga multa



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: PORTAL TERRA Imagem: Divulgação

Monica Iozzi foi condenada a pagar uma multa de R$ 30 mil mais as custas do processo ao ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes. No programa "Conversa com Bial", na última quarta-feira (12), a atriz, solteira após o fim do namoro Felipe Flores, disse que o político chegou a propor um acordo para que ela se retratasse por seus comentários no Facebook e diminuísse o valor da indenização. No entanto, Monica rejeitou a proposta: "Ele me propôs alguns acordos porque a repercussão foi muito negativa para ele. Ele queria que eu tirasse o post que eu fiz e fizesse um novo post de retratação. Me desculpando pelo o que eu tinha feito e doasse 15 mil em cestas básicas para instituições de caridade de Brasília. Eu falei não. Eu não sou rica, R$ 38 mil não é nem de longe pouco dinheiro para mim, mas eu pensei 'eu não falei nada de errado. Eu vendo o meu apartamento, mas eu não vou fazer um acordo com esse homem'. Não é justo o que ele fez".
'Eu não me contive e fiz o post', relembra atriz
Monica tentou recorrer da decisão, mas não foi atendida pela Justiça. Ao comentar do caso, a atriz disse que fez a postagem no Facebook depois da indignação contra uma decisão de Mendes. "O ministro deu um habeas corpus para o médico Roger Abdelmassih, condenado há mais ou menos 200 anos de prisão porque teve 40 estupros comprovados. Eu, como mulher, aquilo me indignou de uma tal maneira e foi na mesma época que surgiram casos de estupros coletivos, então você vendo uma situação daquelas... Eu não me contive e fiz o post."
'Começou a me assustar', diz artista sobre deixar redes sociais
Em meados de maio, Iozzi abandonou as redes sociais, mas garantiu que não foi pelos ataques sofridos na internet. A atriz alegou que começou a ter medo da atitude de internautas em relação à temas polêmicos. "Quando você fala de um estupro coletivo e as pessoas começaram a comentar que uma menina de 15 anos não tinha que estar em uma festa àquela hora, justificando, ou quando você comenta que uma travesti foi assassinada, espancada em frente a celulares e as pessoas dizem 'ela vivia em pecado, foi pouco'. Isso começou a me assustar", disse. Apesar de garantir que "nunca vai se calar", a artista afirmou que a internet estava prejudicando sua saúde mental: "Cheguei num momento em que uma seguidora minha falou um dia, 'eu entendo você, mas cuidado, você está perdendo a alegria'. E eu concordei com ela, estava me afetando. Pra gente continuar lutando, e eu encaro minhas posições como uma luta, tem que ter aquela alegria, esperança no coração. E as redes sociais estavam matando a minha esperança". 

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário