sexta-feira, 14 de abril de 2017

Como a lista de Fachin impacta os políticos do PSDB



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: REVISTA CARTA CAPITAL Imagem: Divulgação

O PSDB, que utilizou-se do discurso anticorrupção e da força da Lava Jato durante o processo de impeachment de Dilma Rousseff, vê-se agora também enredado pelos processos e inquéritos autorizados pelo relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin.
Apenas na lista de inquéritos remetidos ao STF, estão dois ministros tucanos do governo Temer, seis senadores e quatro deputados.
Tucanos graduados, como os governadores Geraldo Alckimin (SP), Beto Richa (PR), Marconi Perillo (GO), além do prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, e o de Manaus, Arthur Virgílio Neto (AM) tiveram os processos remetidos às cortes competentes.
Outras figuras, como a ex-governadora e deputada federal Yeda Crusius (RS), José Aníbal (SP) e o ex-governador de Minas, Antonio Anastasia, também são citados nos processos.
O impacto da lista de Fachin atingiu as bancadas do PSDB no Senado e na Câmara, cujos políticos tem foro privilegiado e, portanto, serão julgados pelo Supremo. No Senado, os inquéritos atingiram seis dos 11 parlamentares tucanos em exercício. Na Câmara, são quatro deputados implicados pelas informações prestadas pelo núcleo da Odebrecht.
Entre os senadores, estão dois ex-candidatos à presidência da República: Aécio Neves (MG) e José Serra (SP). O primeiro figura em cinco inquéritos e, José Serra, aparece ao lado de outro senador e atual ministro das Relações Exteriores, Aloysio Ferreira Nunes.
Entenda aqui os casos.
MATÉRIAS RELACIONADAS: 
 
Gleisi, Osmar e Richa estão entre os políticos paranaenses da lista de Fachin.

Ao menos 13 políticos da lista de Fachin foram às ruas "contra a corrupção"; veja quem são.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário