sábado, 25 de março de 2017

UE exige que Brasil suspenda exportação de empresas envolvidas em fraude na Operação Carne Fraca



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: G1 Imagem: Divulgação


A Comissão Europeia disse nesta segunda-feira (20) que está monitorando as importações de carne e exigiu que o Brasil suspenda exportação de empresas envolvidas na Operação Carne Fraca temporariamente. O nome de nenhuma empresa foi citado.
"A Comissão garantirá que quaisquer dos estabelecimentos implicados na fraude sejam suspensos de exportar para a União Europeia", disse o porta-voz da Comissão Europeia Enrico Brivio. 
Questionado sobre o tipo de carne envolvida na investigação - e que terá a compra suspensa -, o porta-voz afirmou que, de acordo com relatos iniciais, trata-se de frango, em sua maior parte.
O Brasil é o segundo maior produtor de carne bovina do mundo e o maior exportador. O setor vendeu para mais de 150 países no ano passado e agora se preocupa com os impactos negativos do esquema de venda de carne supostamente adulterada.
China, Coreia do Sul e Chile também anunciaram restrições temporárias a produtos brasileiros. O governo brasileiro e as representações locais dos países foram procurados pelo G1. O Ministério da Agricultura confirmou que as mercadorias brasileiras estão retidas em portos da China.
Seis das 21 unidades investigadas na Operação Carna Fraca exportaram nos últimos 60 dias, afirmou o presidente Michel Temer, no domingo (19), sem dizer os países para os quais se deu a exportação.
Exportações
A Comissão Europeia acrescentou que o escândalo da carne não terá qualquer impacto nas negociações em curso entre a União Europeia e o Mercosul, no qual os dois lados esperam chegar a acordos sobre livre comércio.
Segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), as vendas de carnes para a União Europeia, Coreia do Sul e China cresceram nos últimos anos e ganharam peso na pauta exportadora brasileira.
Em 2013, somaram US$ 2,82 bilhões, o equivalente a 17,8% de toda a exportação de carne do Brasil a outros países. Em 2016, passou para US$ 3,67 bilhões, 27,2% do total.
O governo brasileiro quer trabalhar para que o embargo fique restrito somente às 21 unidades investigadas, e não a todas unidades exportadoras.
Coreia do Sul
A Coreia do Sul também disse nesta segunda-feira que vai intensificar a fiscalização de carne de frango importada do Brasil e banir temporariamente as vendas de produtos da BRF. De acordo com a agência Reuters, as informações estão em um comunicado do Ministério da Agricultura sul-coreano.
O ministério disse que fornecedores brasileiros de carne de frango terão que enviar um certificado de saúde emitido pelo governo brasileiro. Mais de 80% das 107.400 toneladas de frango importadas pela Coreia do Sul no ano passado vieram do Brasil, sendo quase metade fornecida pela BRF.
Por meio de nota, a BRF informou que não foi notificada oficialmente a respeito dessa "suposta suspensão" e por isso não vai se manifestar." A companhia reitera que cumpre todos os padrões exigidos pelas autoridades brasileiras e dos países em que opera."
O governo brasileiro e a embaixada da Coreia do Sul foram procurados pelo G1, mas ainda não se pronunciaram.
China
A China também disse ter suspendido temporariamente, como "medida de precaução", a importação de carne brasileira depois do escândalo revelado na semana passada, de acordo com fontes ouvidas pela agência Reuters.
O Ministério da Agricultura confirmou que recebeu um pedido de informação da China sobre a operação Carne Fraca. "A partir disto, as cargas do Brasil que chegarem nos portos daquele país ficam retidas nestes terminais, à espera destas explicações", afirmou em nota.
A embaixada da China no Brasil foi procurada pelo G1, mas ainda não enviou comunicado.
Chile
O Chile decidiu também suspender temporariamente a importação da carne bovina brasileira, até que o mercado brasileiro esclareça se há frigoríficos autorizados a exportar a carne para o país e até que se esclareça eventuais impactos nas importações do Brasil. A informação foi revelada no Twitter oficial do Ministério da Agricultura do Chile.
Reação dos Estados Unidos
Ainda na sexta-feira, o governo dos Estados Unidos informou que está "monitorando" a situação no Brasil.

Carne bovina comida por Temer em rodízio é importada.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário