sexta-feira, 3 de março de 2017

Dobra o número de mortes nas estradas do Paraná durante o Carnaval



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: TRIBUNA DO PARANÁ Imagem: PRF

Em seis dias, 30 pessoas morreram nas estradas que cortam o Paraná no feriadão de Carnaval. Exatamente o dobro dos óbitos registrados no mesmo período de 2016. Foram 20 vítimas fatais nas rodovias federais que cruzam o Estado, conforme balanço divulgado nesta quinta-feira (2) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), e 10 nas estaduais, segundo dados apresentados pela Polícia Rodoviária Estadual (PRE) nesta quarta-feira (1). Na somatória dos dados da PRF e PRE, houve uma queda de 1,2% no total de acidentes: de 329 para 325. Já a quantidade de feridos aumentou 1,5%, passando de 323 para 328.
Carnaval 2016 2017 Variação (%)
Acidentes 329 325 – 1,20%
Mortos 15 30 100%
Feridos 323 328 1,50%
Somente nos trechos federais, os 192 acidentes atendidos em todo o Estado deixaram 196 pessoas machucadas. A operação começou na última sexta-feira (24/2) e foi concluída no final da noite desta quarta-feira (1º/3). O alto número de mortes (20) interrompeu a queda registrada nos últimos anos: 26 em 2014, 9 em 2015 e 8 em 2016.
Conforme a PRF, entre as principais causas dos acidentes com mortes no Carnaval deste ano estão ultrapassagens indevidas, desobediência à sinalização, sono, desatenção e negligência. Das mortes, oito foram em colisões frontais, a maioria dos acidentes à noite ou de madrugada. Três pessoas morreram atropeladas, entre elas uma andarilha grávida na BR-376, em Mauá da Serra.
O acidente mais grave foi na BR-277, em Santa Tereza do Oeste, na madrugada de sábado (25), quando quatro pessoas morreram numa colisão frontal. O carro, com cinco lugares, levava seis pessoas, entre elas uma criança de três anos, socorrida com ferimentos graves. Em outro acidente, na sexta-feira (24), quatro homens morreram em Nova Esperança.
Perigo aumentou
Na avaliação do policial rodoviário federal Fernando Oliveira, que comanda o núcleo de comunicação do órgão, o que pode ter motivado o aumento das mortes foram colisões com múltiplas vítimas. “Em três acidentes, por exemplo, tivemos nove mortos. Isso já gera quase metade do número total. Além disso, analisando as causas, podemos relacionar a falta de atenção, ultrapassagem perigosa, imprudência, excesso de velocidade e até mesmo negligência de outros veículos”.
A pressa dos motoristas nas rodovias acaba custando a vida. “A gente percebe que, às vezes, os motoristas não esperam o tempo certo de ultrapassar, por exemplo. Ter um pouco mais de paciência, nestes casos, é importante, porque você pode acabar colocando não só a sua vida em risco, mas também a de muitas outras pessoas que estão na estrada”, considerou o PRF.
Outras situações
Nas rodovias federais, o Carnaval deste ano registrou ainda 106 casos de crianças transportadas sem a cadeirinha ou outro equipamento de retenção adequado à idade. Foram recolhidos 228 veículos aos pátios, por diferentes irregularidades. Foram 14.500 motoristas flagrados em excesso de velocidade, 173 motoristas dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas e 843 manobras de ultrapassagens proibidas.
Já nas rodovias estaduais, a PRE registrou 2.794 infrações de trânsito. Pelo menos 29 motoristas embriagados foram abordados e, destes, 18 acabaram multados e 11 foram presos. Os radares das rodovias estaduais registraram 6.599 motoristas dirigindo com excesso de velocidade.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário