quinta-feira, 2 de março de 2017

Corpo é furtado de cemitério em SC

By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: G1 Imagem: G1

Os bombeiros voluntários de Penha, no Litoral Norte catarinense, procuram por um corpo que foi furtado do Cemitério de Armação. As buscas começaram por volta das 14h desta segunda-feira (27). A Polícia Civil investiga o caso.
De acordo com os bombeiros voluntários, o caixão foi aberto e o corpo foi retirado. O homem era João da Silva, chamado também de João Sonheiro, mestre de barco conhecido na região. Ele morreu aos 65 anos em 4 de janeiro e também tinha uma pousada.
"A gente ficou sabendo hoje [segunda] de manhã que tinha sido mexido no túmulo", contou ao G1 a viúva de João da Silva, Rosane Maria Santiago. Ela afirmou que o coveiro do cemitério entrou em contato com a cunhada dela, que relatou o ocorrido ao restante da família.
Em seguida, os parentes chamaram a Polícia Militar e fizeram boletim de ocorrência na Polícia Civil. Rosane comentou uma suspeita da família sobre a motivação do crime. "A gente acha que é porque ele tinha um pino de ouro no ombro direito. Quem fez sabia disso".
Investigação
O caso está na delegacia do município vizinho de Balneário Piçarras. "A gente fez uma investigação preliminar, já temos uma linha de investigação", afirmou o delegado Wilson Masson, que disse que não vai divulgar suspeitas de motivação para não atrapalhar a apuração do caso. Não se sabe quando o caixão foi violado.
Ele falou também sobre um corpo encontrado em Penha na tarde desta segunda, que pode ser de João da Silva, e que foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Balneário Camboriú, na mesma região.
"Tudo indica que seja o corpo. Não temos certeza ainda. A mulher [de João] foi para lá para verificar. A gente pediu um exame de DNA, pelo avançado estado de decomposição", explicou o delegado.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário