sábado, 25 de março de 2017

Cianorte fica no empate dom time titular do Atlético



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: BEM PARANÁ Imagem: Geraldo Bubniak


O Atlético-PR deixou o campo vaiado no intervalo. Na volta para a segunda etapa, de cara tomou o gol. Ainda assim, encontrou forças para buscar o empate e teve a chance da virada num pênalti, mas desperdiçou. No final das contas, 1 a 1 no placar na Arena da Baixada contra o Cianorte, em partida disputada na tarde deste sábado (25/03).
Apesar do tropeço, o Furacão ainda tem chances de garantir neste domingo a vaga nas quartas de final do Campeonato Paranaense. Agora na sexta colocação, o time da Capital tem 12 pontos, quatro pontos na frente de Rio Branco (9º), Toledo (10º) e Foz (11º). Caso as equipes tropecem contra Coritiba (fora), Paraná (casa) e PSTC (casa), respectivamente, o Atlético garante vaga na próxima fase. Caso os resultados não sejam os esperados, porém, o time pode chegar na última rodada precisando de uma vitória no clássico contra o Paraná, na Vila Capanema, para não ser eliminado (a chance de rebaixamento é pequena, mas ainda existe).

PLANEJAMENTO MANTIDO
Sem mudar o planejamento, mesmo encarando uma partida de decisiva - na sétima colocação, o Furacão poderia ate sair do G8 em caso de derrota. Por outro lado, uma vitória praticamente garantiria o clube na próxima fase -, o Atlético entrou em campo com somente um titular: o lateral-esquerdo Sidcley. Durante a semana, chegou a ser cogitada a escalação de nomes como Thiago Heleno e Nikão, que carecem de melhor ritmo de jogo, mas Autuori descartou a possibilidade.
A equipe é basicamente que venceu o Cascavel. Estou bastante animado com essa equipe, que é para o futuro. Ontem fizemos um treino muito bom em termos conceituais e as coisas estão se solidificando. Ao final do jogo espero comprovar mais uma vez. Será muito importante essa equipe para o futuro do Atlético não apenas nas individualidades, mas em ideia de jogo”, disse o treinador.
Do outro lado, embora já estivesse com a classificação para a próxima fase garantida, o Cianorte entrou em campo com força máxima. A equipe, que foi campeã da divisão de acesso no ano passado de forma invicta, poderia garantir a vice-liderança da fase de grupos em caso de vitória, o que seria um impulso importante para alcançar seu sonho, que é a vaga para a Série D do Campeonato Brasileiro deste ano e a Copa do Brasil de 2018.
DESFALQUE” NO BANCO
Mais uma vez, o auxiliar Bruno Pivetti quem comandou o Atlético em campo. Desta vez, porém, Autuori “desfalcava” a Equipe por ter sido expulso na última rodada. Durante a semana, o treinador confirmou que será Pivetti quem comandará o time até o fim do Campeonato Estadual. “Estou fazendo que o Bruno trabalhe no Campeonato Paranaense e, chegando na final, será ele a frente do time e estarei no banco auxiliando.”
PRIMEIRO TEMPO
Para tentar faturar pelo menos um ponto fora de casa, o Cianorte se defendia com duas linhas de quadro posicionadas em seu campo de defesa. O Furacão tinha campo para trocar passes e controlar a posse de bola, mas o adversário ocupava bem os espaços na sua metade do campo e bloqueavam a maior parte das investidas do rival. Faltava qualidade e inteligência para os donos da casa aproveitarem melhor a posse de bola.
O Leão do Vale, porém, não só marcava bem o time do Atlético. Incrivelmente bem organizado, os visitantes chegaram a colocar pressão no rival e fechou o primeiro tempo com mais escanteios. A melhor oportunidade da partida, aliás, foi em finalização do inspirado Pelezinho, que obrigou boa defesa de Santos.
Na saída para o intervalo, vaias da torcida do Atlético para o jovem time. Do lado do Cianorte, o goleiro João Gabriel elogiava a postura dos visitantes. “A gente está jogando com personalidade e bem postado. No segundo tempo vamos sair mais para tentar conseguir o resultado”, disse em entrevista a Rádio Banda B.

SEGUNDO TEMPO
Logo no começo do 2º tempo, aos dois minutos, o Cianorte tratou de transformar sua melhor atuação em vantagem no placar: Rafael Xavier, o camisa 10 da equipe, recebeu o lançamento de Eduardinho, ganhou da defesa na velocidade e bateu na saída do goleiro Santos para inaugurar o marcador.
Para tentar fazer o time reagir ao golpe, Bruno Pivetti substituiu João Pedro e Douglas Coutinho, aos 11 e aos 14 minutos, respectivamente, para as entradas de Matheus Anjos e Yago. Mais tarde, aos 26, foi vez de Cleberson, machucado, ser substituído por Jacy. No Leão do Vale, Marcelo Caranhato sacou Eduardinho, autor da assistência para o primeiro gol, por Rafael Carrilho, Jackson por Gerônimo, jogador revelado no próprio Furacão, e Rafael Xavier, autor do gol, por Dan Dan.
Mas se as coisas estavam difíceis para os donos da casa, o lateral-esquerdo David Luís acabou sendo um alento para os torcedores. Uma pena que ele seja jogador do Cianorte. Primeiro, aos 19, depois de boa jogada de Cryzan e Luís Henrique, o lateral mandou contra a própria meta e marcou um gol contra. Três minutos depois, derrubou Cleberson na área. Pênalti e chance da virada para o Furacão. Na cobrança, porém, Matheus Anjos bate mal e facilita para João Gabriel.
No final da partida, o Cianorte ainda teve uma chance de ouro para garantir os três pontos e fazer desfilar a zebra em Curitiba: Matheus Anjos saiu jogando errado e entregou bola açucarada para Carrilho. Livre e de frente para o gol, porém, o jogador do Leão do Vale chutou bisonhamente e mandou para fora. No lance seguinte, chance para o Furacão: depois de confusão na área dos visitantes, Luís Henrique chutou e a bola passou pelo goleiro, mas Breno apareceu para salvar em cima da linha. No final, 1 a 1 no placar.
Ficha técnica
Atlético 1 x 1 Cianorte
Atlético:
Santos; Léo, Cleberson (Jacy), José Ivaldo e Sidcley; Luiz Otávio, Renan Paulino, Cryzan, João Pedro (Matheus Anjos) e Douglas Coutinho (Yago); Luís Henrique. Técnico: Bruno Pivetti.
Cianorte: João Gabriel; Jackson (Gerônimo), Breno, Maurício e David Luís; Jovane, Léo Gago, Rafael Xavier (Dan Dan) e Eduardinho (Carrilho); Vinícius e Pelezinho. Técnico: Marcelo Caranhato.
Gols: Rafael Xavier (2-2º), David Luís (GC, 19-2º)
Cartões amarelos: Douglas Coutinho, Léo, Yago (A), Jackson, Maurício, Léo Gago, David Luís, Rafael Xavier, Jovane, Breno (C)
Árbitro: Rogério Menon da Silva
Público: 7.963 pagantes (9.267 total)
Renda: R$ 173.140,00
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR), sábado (25/03) às 16 horas


OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário