sábado, 25 de março de 2017

Carne bovina comida por Temer em rodízio é importada



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: NE10 Imagem: Agência Brasil

Em um gesto político para tentar minimizar os efeitos negativos da Operação Carne Fraca sobre a venda de carne brasileira, o presidente Michel Temer jantou neste domingo (19) em uma churrascaria de Brasília acompanhado de ministros e embaixadores e representantes de 27 países. A carne bovina que Temer comeu, porém, não era de origem brasileira, segundo funcionários do próprio restaurante. Somente as carnes suínas e de frango servidas no local são nacionais. A carne bovina é importada da Argentina, Uruguai e Austrália.
Temer e a comitiva participaram de um rodízio. O Palácio do Planalto reservou uma mesa para 80 pessoas. O preço do rodízio por pessoa foi de R$ 119. O valor incluía carnes, um bufê de saladas, acompanhamentos e sushi. A bebida era à parte. Temer comeu carne bovina e frango, queijo coalho assado, acompanhado de uma típica caipirinha brasileira. Na mesa, também foi servido vinho tinto, dessa vez nacional, da vinícola Casa Valduga, produzido em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul.
A comitiva sentou em uma grande mesa no centro do salão principal da churrascaria, localizada no Lago Sul, área nobre de Brasília. Temer estava no centro da mesa, ladeado pelos embaixadores da China e de Angola no Brasil. Entre os ministros presentes estavam Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), Blairo Maggi (Agricultura), Marcos Pereira (Indústria, Comércio Exterior e Serviços). O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, não estava presente.
Entrevista
Temer passou cerca de uma hora no local. No final, tirou foto com os garçons que o serviram. Em rápida entrevista, disse que a mensagem que queria passar com o jantar era de que não há motivos para causar "terror" no exterior sobre a carne brasileira. Lembrou que 33 fiscais sanitários estão envolvidos em irregularidades, de um total de quase 12 mil servidores do Ministério da Agricultura, e que dos cerca de 4.830 frigoríficos existentes no País, 21 são investigados e três foram inabilitados. "Então, não é para causar um terror que hoje está possivelmente se imaginando que possa causar em relação ao exterior", afirmou. Temer também rebateu críticas de integrantes da bancada ruralista no Congresso e de empresários de que a Polícia Federal cometeu excessos na Operação Carne Fraca. "Não (houve excessos). Houve uma integração do Ministério da Agricultura e da Polícia Federal", declarou, sem responder outros questionamentos da imprensa.
Nota à imprensa
Após a repercussão negativa da notícia, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República enviou uma nota à imprensa para desmentir que as carnes servidas era de origem importada.
"Todas carnes servidas, neste domingo, ao presidente Michel Temer e aos embaixadores convidados para jantar na churrascaria Steak Bull foram de origem brasileira. A gerência do estabelecimento inclusive apresentou os produtos servidos a órgãos sérios da imprensa que questionaram a origem do produto." 
MATÉRIAS RELACIONADAS:
Polícia Federal deflagra operação de combate a venda ilegal de carnes.

Frigoríficos investigados vendiam carne vencida no Brasil e no exterior.

Madero teve hambúrgueres tomados; rede foi pressionada a entrar em esquema.

Frigoríficos utilizavam vitamina C para mascarar carne estragada, diz PF.

Esquema ilegal em frigoríficos ajudava campanhas do PMDB e PP.

Grampo da PF revela diálogo do ministro da Justiça com “líder de organização criminosa”.

Operação da PF em frigoríficos coloca carne brasileira sob suspeita.

PF prende ao menos 20 funcionários públicos envolvidos na 'Carne Fraca'.

Chef Junior Durski do Madero se diz orgulhoso de denunciar extorsão à polícia.

Empresas investigadas na Carne Fraca doaram R$ 393 milhões a políticos em 2014.

Tony Ramos se pronuncia sobre ação da PF contra venda ilegal de carne.

Produtos usados pelos frigoríficos na carne estragada fazem mal à saúde?

Veja quais são as 32 empresas alvos da Operação Carne Fraca.

“Carne Fraca é a nova Lava Jato”, diz fiscal que denunciou esquema de venda de carne adulterada.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário