sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Tenente da PM é morto em assalto na frente do filho



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: TRIBUNA DO PARANÁ Imagem: Divulgação


Fabio Alessandre da Silva, tenente da Polícia Militar (PM) que trabalhava e morava em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), foi morto em um assalto por volta das 21h desta quarta-feira (22). Ele foi abordado por bandidos que viram a farda da PM e o reconheceram. Essa foi a segunda vez que o policial foi assaltado em um mês.
O crime aconteceu na casa da família, no bairro Vila Elisabeth. O tenente estava com o filho na frente de casa quando bandidos armados os renderam. Segundo a Polícia Civil, os assaltantes entraram na casa e, dentro de um dos quartos, ao reconhecem o policial, um dos bandidos atirou duas vezes contra Fabio, que foi atingido na cabeça e no peito.
Os dois bandidos fugiram a pé, levando a arma do PM. Os socorristas do Siate chegaram ao local e tentaram salvar a vida do policial, mas ele morreu a caminho do Hospital Nossa Senhora do Rocio.
A dupla de assaltantes é procurada por várias equipes de policiais. Um retrato falado foi feito pela esposa e pela sogra do PM ainda no local do crime. A polícia já tem informações sobre quem podem ser os autores, mas tudo ainda está sendo confirmado.
Outro assalto
Há exatamente um mês, no dia 21 de janeiro, o tenente Alessandre, como era conhecido na Polícia Militar, foi vítima de outro assalto. No dia, bandidos mantiveram a esposa e os dois filhos do policial reféns em um quarto da casa, sob a mira de uma arma de fogo.
O PM chegou a ser ameaçado de morte pelos criminosos que levaram uma arma da PM, munições e muitos objetos policiais. Também foram roubados outros pertences da casa do policial como TVs, computadores e celulares.
Quatro dias depois do assalto, quatro assaltantes foram presos por policiais de São José dos Pinhais, também na RMC. Dois deles foram reconhecidos pelo PM como os bandidos que teriam o roubado. Além disso, com os quatro foi apreendido um simulacro de arma de fogo que o tenente disse, à época, ser igual ao usado pelos assaltantes.
Investigações
A polícia não associa o primeiro assalto que o tenente sofreu a este segundo, que acabou em morte. Os assaltantes do primeiro roubo já foram presos e os bandidos que agiram na morte do PM não sabiam que estavam na casa de um policial militar. Segundo o delegado Cassiano Aufiero, as investigações seguem no sentido de apurar ainda se o policial reagiu. “Nós acreditamos que pode ter havido reação, mas também pode ser que não, porque ele estava com o filho ali”, explicou.
Os investigadores continuam considerando o crime como um latrocínio (roubo com morte), mas não descartam a possibilidade de vingança. “Quando estavam na casa, eles viram objetos da PM e deram conta que estavam na casa de um policial. Um deles ainda disse ‘sujou, aqui é casa de polícia’, e foi aí que houve o disparo. Por isso acreditamos que não foi vingança”, explicou o delegado.
As primeiras informações são de que eram dois assaltantes, mas a polícia acredita que possa haver mais gente no crime. “A esposa e a sogra aceitarem fazer o retrato falado, logo depois do que aconteceu, foi muito bom para as investigações, porque as informações estavam recentes naquele momento. Consideramos que seja ainda mais fiel, muito parecido com o suspeito”.  Denúncias que possam ajudar também podem ser passadas pelo fone 190, da PM, ou pelo telefone da Delegacia de Campo Largo, (41) 3291-6100.
PM em luto
Logo após a confirmação de que o tenente Alessandre tinha sido morto em um assalto, a corporação decretou luto oficial de três dias. “Mais uma vez fomos assolados pela violência e criminalidade contra um dos nossos, de forma brutal e covarde. A Polícia Militar está consternada e estamos de luto. Esperamos agora o esclarecimento dos fatos para poder confortar a família”, lamentou o comandante-geral da PM, coronel Maurício Tortato.
A corporação não confirmou que a arma do policial foi levada neste assalto fatal. O tenente Alessandre, conforme informou a PM, ingressou em fevereiro de 2003 na corporação. “Ele era um policial militar exemplar e muito competente que fará muita falta para a corporação, por sua dedicação e companheirismo. Familiares e amigos sentirão muito sua falta e não temos como dimensionar o tamanho dessa dor”, disse o tenente-coronel Kuczynski.
O tenente Alessandre é velado na Câmara Municipal de Campo Largo. O sepultamento está marcado para 9h desta sexta-feira (24), no Cemitério Santo Expedito, também em Campo Largo.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário