terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Mesmo com Exército, Grande Vitória segue com escolas e lojas fechadas



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: G1 Imagem: Divulgação


Mesmo com o Exército nas ruas nesta terça-feira (7), a Grande Vitória segue com escolas, postos de saúde e parte do comércio fechados. No início da manhã, os ônibus ainda não circulavam. O serviço só começou a ser normalizado perto das 10h.  Desde sábado (4), protestos de familiares dos PMs por reajuste salarial impedem a saída dos policiais dos batalhões em várias cidades.
Entenda a crise na segurança no ES
– Os PMs reivindicam aumento nos salários, pagamento de benefícios e adicionais e criticam as más condições de trabalho.
– Como não podem fazer greve, as famílias foram para a frente dos batalhões para impedir a saída dos PMs.
– O bloqueio começou no sábado (4) e atinge a Grande Vitória e cidades como Linhares, Aracruz, Colatina, Cachoeiro de Itapemirim e Piúma.
– Desde então, o estado registrou 68 mortes violentas, ante 4 em todo o mês de janeiro, segundo o sindicato da Polícia Civil.
– Escolas, postos de saúde e parte do comércio estão fechados desde segunda-feira (6); os ônibus da Grande Vitória pararam de circular.
– 1.000 homens das Forças Armadas fazem policiamento na Grande Vitória desde segunda; 200 integrantes da Força Nacional começam a atuar nesta terça.
A falta dos policiais militares nas ruas vem provocando uma onda de violência. Desde sábado, foram registradas 68 mortes violentas, segundo o Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol). O governo não confirma o número. Dois ônibus foram incendiados na noite de domingo (5), e há relatos de arrastões e de assaltos a lojas.
As prefeituras da Grande Vitória e das cidades de Linhares e Cachoeiro de Itapemirim suspenderam o início do ano letivo municipal na segunda-feira (6) e os postos de saúde não abriram. As aulas das escolas estaduais também estão suspensas. Os ônibus pararam de circular às 16h da segunda. Órgãos da Justiça também fecharam as portas.
Homens das Forças Armadas e da Força Nacional (formada por policiais de outros estados), começaram a fazer policiamento ostensivo nas ruas da Grande Vitória nesta segunda-feira (6). Nas cidades do interior, o policiamento vai acontecer de forma gradativa.
PMs retornam a pé
Os policiais militares estão retornando aos poucos às ruas. A informação é de que eles estão trabalhando a pé. O presidente da Associação de Cabos e Soldados, cabo Renato, confirmou a volta dos PMs, mas disse que essa não é uma opção segura.
DML de Vitória superlotado
O Departamento Médico Legal (DML) de Vitória está superlotado, segundo o presidente do Associação dos Investigadores da Polícia Civil do Espírito Santo (Assinpol), Junior Fialho. Na tarde da segunda, havia 12 corpos nas geladeiras e 16 no chão. O DML só tem 12 geladeiras funcionando.
Roubos, saques e mortes
Enquanto policiais militares não voltaram às ruas, criminosos aproveitaram para praticar furtos, roubos, arrombamentos em todo o estado. A Federação do Comércio do Espírito Santo (Fecomércio) informou que o prejuízo já passa de R$ 4,5 milhões.
Além das 68 mortes em apenas 3 dias, um guarda municipal foi baleado na perna durante o trabalho. Ele faz parte do serviço de inteligência da Guarda e foi ferido durante uma troca de tiros com criminosos.
Um ônibus do sistema Transcol também foi roubado do Terminal de Carapina, na Serra, nesta segunda. O veículo foi recuperado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os responsáveis pelo crime conseguiram fugir.
Pedágio da Terceira Ponte liberado
As cabines de cobrança do pedágio na Terceira Ponte, na Grande Vitória, foram fechadas às 18h30 da segunda, segundo a Rodosol, concessionária que administra a via. O motivo é a falta de policiamento nas ruas. A cobrança voltou a ser realizada nesta terça-feira, às 6h.
MATÉRIA RELACIONADA:
"Estamos doidos para voltar para a rua", diz cabo da PM do Espírito Santo.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário