quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Jovem devolve celular que achou e quer trocar recompensa por emprego



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: G1 Imagem: G1


O adolescente Pablo Júnior Oliveira de Paula, de 16 anos, ficou famoso nas redes sociais depois de achar um celular em Goiânia e, como recompensa, pedir um emprego ao proprietário. O analista de redes Nikolas Soares Valério disse que ofereceu R$ 200 como prêmio pelo aparelho encontrado, mas teve a proposta recusada pelo garoto. Ele postou o currículo de Pablo na internet e a mensagem já teve quase de mil compartilhamentos em menos de um dia.
Em entrevista ao G1, Pablo disse que queria apenas entregar o celular ao dono, mas diante da insistência de Níkolas em recompensá-lo, pediu a ele que divulgasse o currículo dele.
“Eu achei o aparelho no chão. Minutos depois, apareceu uma mensagem na tela de bloqueio informando a perda do celular com um número. Eu liguei de volta, encontrei com ele dois dias depois, porque ele estava viajando, e queria apenas devolver, o que pra mim seria a coisa mais normal. Como ele insistiu muito, recusei  o dinheiro e depois mandei meu currículo”, disse o adolescente.
Pablo encontrou o celular no sábado (20), na porta de uma festa no Setor Sul, em Goiânia. Ele contou que tinha ido levar o dinheiro para uma ex-patroa que estava no evento. Ao pegar o aparelho, viu que havia uma notificação do aplicativo Uber e imaginou que o dono teria deixado cair ao ir embora do local.
O adolescente ligou para o dono do aparelho e descobriu que ele estava viajando e que ele só retornaria na segunda-feira. Na hora da entrega, Níkolas ficou surpreso com a atitude de Pablo, recebeu o currículo e postou nas redes sociais. Em menos de um dia, a mensagem teve quase mil compartilhamentos. De acordo com o analista, a situação serviu de aprendizado para ele.
“Eu já perdi o celular outras vezes e nunca consegui pegar de volta. Não que as pessoas que encontraram de outras vezes sejam ruins. Mas desta vez, além de ter o meu aparelho de volta, ele ainda recusou a recompensa, que é mínima, já que eu teria que comprar. Achei muito bacana. É legal ver um rapaz que veio de família humilde fazer uma demonstração de honestidade e bom caráter desta forma”, disse ao G1.
Depois do post feito por Níkolas, Pablo conta que recebeu dezenas de propostas para participar de programas de aprendizagem de empresas, visto que ele é menor de idade. “Eu ainda não participei de nenhuma entrevista, mas acho que vai dar certo, tenho que escolher agora em quais vou, porque são muitas. Eu fiquei bem surpreso, porque fiz algo tão normal”, afirmou.
Orgulho
A mãe do adolescente, a costureira Lucilene de Paula, disse que, desde que o marido morreu, há sete anos, o filho ajuda a pagar as contas da família, que mora no Jardim da Luz, na capital. Ela conta que ele parou de estudar no 5º ano do ensino fundamental porque queria trabalhar. Segundo a costureira, a atitude de Pablo a deixa orgulhosa.
“A gente é de família simples, mas aprendemos que o dinheiro só vale com trabalho. O fato dele ter encontrado um celular, que não era dele, só vem na nossa cabeça que ele tinha que entregar. Tanto que ele ficou até meio incomodado após o rapaz oferecer o dinheiro. Ele me ligou e falou ‘mãe, que eu faço’. Eu só respondi, faz o que tem que ser feito, devolve o aparelho”, contou ao G1.
Apesar de ter parado de estudar, Pablo afirma que este ano vai se matricular em uma escola para terminar os estudos. Apesar disto, não abre mão de ir atrás das oportunidades nas empresas em que já recebeu.
“Eu vou fazer entrevista e, se Deus quiser, vou ser chamado em alguma delas. Vou ganhar dinheiro para ajudar minha mãe, mas também quero estudar para, no futuro poder trabalhar com mais competência”, disse o garoto.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário