segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Menino morto em chacina disse que mataria o pai quando crescesse, diz professora



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: BANDA B Imagem: Divulgação


Tatiana Ferreira, que foi professora de João Victor Filier de Araújo, morto pelo próprio pai, Sidnei Ramos de Araújo, junto com mais 11 pessoas, em uma festa de ano novo na cidade de Campinas, contou, durante o velório das vítimas, que o menino disse não gostar do pai e que o mataria quando crescesse.
De acordo com Tatiana Ferreira, em ocasião do Dia dos Pais, o menino revelou que não comemorava a data. “Ele disse que ele não gostava do pai e que, quando crescesse, queria matá-lo”, afirmou a professora.
Segundo informações do portal Uol, a educadora também afirmou que João Victor era bom aluno e estava sempre com a lição de casa feita. Tatiana Ferreira ainda comentou que, na escola, havia a informação de que a criança havia sido abusada pelo pai. 
MATÉRIAS RELACIONADAS:
Doze pessoas são mortas durante festa de réveillon em Campinas.

Veja quem são as vítimas da chacina em festa de réveillon em Campinas.

Autor de chacina era técnico em centro de pesquisas federal; veja perfil.

Autor de chacina em Campinas escreveu carta sobre seu plano.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário