terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Delegado de polícia é acusado de atirar prato em mulher em SP



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: FOLHA DA REGIÃO Imagem: Amanda Lino (Folha da Região)

Uma discussão por causa de um lugar em uma mesa da praça de alimentação de um supermercado de Araçatuba deixou uma pessoa ferida na tarde de domingo (29). O delegado de polícia Moacir Dagoberto da Silva é acusado de arremessar um prato de vidro contra uma enfermeira de 42 anos.
Os estilhaços atingiram o queixo, a face e o braço esquerdo da vítima, causando um corte profundo. Ela foi levada ao pronto-socorro municipal, onde recebeu sutura. A mãe da vítima, uma autônoma de 60 anos, passou mal e também precisou de atendimento médico.
A enfermeira contou à Folha da Região que chegou ao supermercado acompanhada da mãe, por volta das 14h, para almoçar. Após pegarem as refeições, elas foram até uma das mesas e viram que havia uma caixa de óculos vazia. “Minha mãe pensou que alguém tivesse esquecido a caixinha em cima da mesa, por isso, sentamos para almoçar”, explicou a enfermeira.
Segundo ela, em seguida, Silva chegou e pediu para as duas levantarem, pois ele havia guardado a mesa. A enfermeira respondeu que elas já estavam almoçando, que não sairiam e pediram que fosse para outra mesa, já que havia outras vazias ao redor. Na sequência, a enfermeira disse que o delegado passou a xingá-las, sentou na mesa onde elas estavam e gritou que não as deixaria comer em paz, exigindo que elas levantassem. As duas se negaram e, alterada com as ofensas, a enfermeira admitiu ter jogado comida nele.
ARMADO
Para revidar, Silva jogou o prato contra a enfermeira, ferindo-a, e saiu do supermercado. Segundo testemunhas, no caminho ele teria dito que estava armado e atiraria dentro do supermercado. Funcionários e clientes tentaram detê-lo, mas não conseguiram.
Uma unidade de resgate do Corpo de Bombeiros foi acionada e levou mãe e filha para o pronto-socorro. “Eu o empurrei para ele parar, mas não adiantou”, disse a autônoma à Folha da Região, ainda em estado de choque, no hospital. Após atendimento médico, elas foram liberadas.
A Polícia Militar também foi chamada e registrou boletim de ocorrência. A reportagem tentou conversar com o delegado na tarde de domingo (29), mas ele estava em reunião na Central de Flagrantes. Silva foi ouvido e o caso está sendo apurado pela Corregedoria da Polícia Civil.
A gerência do supermercado manifestou apenas que o fato se tratou de discussão entre dois clientes por conta de um lugar na praça de alimentação do estabelecimento.
REPERCUSSÃO
O caso teve grande repercussão nas redes sociais e vídeos e fotos feitas por pessoas que presenciaram a cena foram disseminados por meio do aplicativo Whatsapp, com pedido de providências contra o delegado.
A Corregedoria da Polícia Civil em Araçatuba informou que não se manifesta a respeito dos casos em andamento. A reportagem tentou contato com o delegado Moacir, mas a mensagem é de que o celular dele está impossibilitado de receber ligações.
INVESTIGAÇÃO
A Corregedoria Auxiliar de Araçatuba informou na noite desta segunda-feira (30), por meio de nota, que irá apurar a conduta do delegado nos âmbitos administrativo e criminal. "Um termo circunstanciado de injúria e lesão corporal foi registrado. A vítima fez a representação formal contra o delegado e o caso está sendo investigado", afirmou.




OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário