quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Corpo de menina de 11 anos é encontrado em uma mala no RJ



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: JORNAL EXTRA Imagem: Divulgação


Foi encontrado, no início da noite desta terça-feira, o corpo da menina Thifany Nascimento de Almeida, de 11 anos. Segundo a tia da menina, Claudinéia da Silva Vasconcelos, o cadáver estava dentro de uma mala, que foi jogada no lixão conhecido como Fim do Mundo, na Favela de Acari, na Zona Norte do Rio. A criança estava sumida desde o último domingo, quando foi levada por um homem em uma motocicleta amarela e preta.
Sandro Luiz Alves Portilho, de 42 anos, acusado de envolvimento no sequestro da criança, está preso temporariamente por ordem do Tribunal de Justiça do Rio. Ele confessou ter levado a menina, em uma praça do Conjunto Amarelinho, em Irajá. Ele teria atraído a criança dizendo que iria dar uma cachorro de presente para a menina.
Mais cedo, nesta terça-feira, policiais da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) fizeram uma perícia na casa de Sandro, além de buscas no Rio Acari, onde especulou-se que o corpo poderia estar. No local, foram apreendidos roupas, um lençol e uma motocicleta, que pode ter sido utilizada no crime. Quatro cachorros — dois poodles, um rottweiler e um mestiço de labrador com vira-lata — também foram levados pelos agentes.
Thifany brincava com uma coleguinha numa praça na comunidade do Amarelinho, quando um homem se aproximou, na tarde de domingo, e convenceu a garota a acompanhá-lo. Segundo a manicure Claudinéia da Silva Vasconcelos, de 41 anos, tia da garota, o pai de Thifany, Jorge, trabalha numa barraca de comida na praça e a filha brincava perto dele. Por volta do meio-dia, ele foi até sua casa e, quando voltou, minutos depois, não encontrou mais a menina.
Ainda de acordo com a manicure, o motoqueiro seguiu com Thifany para dentro do Amarelinho. Ele foi descrito pela amiguinha da garota como um homem branco e forte, que usava boné branco e tinha dois machucados num dos joelhos. A moto que ele pilotava, segundo a criança, era amarela e preta — cores similares às do veículo apreendido na casa de Sandro, que é laranja e preta.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário