domingo, 11 de dezembro de 2016

Torcedora doa ingresso a vizinho da Arena e fica de fora da decisão da Copa do Brasil



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: ZERO HORA Imagem: Divulgação

Entre os 55.337 tricolores que estavam na Arena do Grêmio na conquista do penta da Copa do Brasil, cada um tem uma história para contar sobre como foi parar no estádio na noite de quarta-feira. E uma torcedora tem uma sobre como não conseguiu entrar no estádio. A gaúcha Cintia Bach ficou do lado de fora da decisão – mas proporcionou uma grande noite a um garoto de 14 anos, morador do bairro Humaitá e vizinho à Arena.
Morando em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, há um ano e meio, Cintia decidiu vir a Porto Alegre para acompanhar a final junto com um amigo. Os dois compraram ingressos de uma sócia-torcedora que revendeu duas entradas em um grupo de Facebook, mas o amigo não pode estar no jogo após o adiamento da decisão por conta da tragédia com a Chapecoense. Assim, Cintia veio sozinha – e, após não conseguir revender o ingresso extra, decidiu doá-lo a alguém que não poderia acompanhar a partida.
– Resolvi procurar alguém da comunidade perto da Arena e doar o ingresso. Escolhi uma casa de forma aleatória, fui na família e perguntei se tinha alguém fanático pelo Grêmio, e a mãe do Erick, a Cris, disse que ele era bem gremista. Perguntei a ela se deixaria ele ir comigo, e depois o levaria de volta para casa, e ela aceitou – explicou a gremista, por telefone.
O  problema veio na hora de entrar no estádio. Apenas um dos dois ingressos foi liberado nas catracas da Arena. Cintia tentou resolver a situação, mas não teve sucesso. Com isso, decidiu deixar o guri de 14 anos ver a partida, enquanto ficou do lado de fora dos portões.
– Recebi o ingresso por e-mail, em um PDF. Entramos às 21h11min, mas só um ingresso entrou. O outro estava bloqueado. Tentei resolver, fui na central, mas não deu certo. Até disseram que o mesmo ingresso tinha entrado depois. Assim, voltei para o portão e disse ao menino para ele ir no jogo.
Cintia disse que recebeu uma posição da organização da Arena a respeito do que poderia ter acontecido com o seu ingresso. Ela prometeu a Erick esperá-lo ao final do jogo para levá-lo para casa e, após o apito final, pode entrar no estádio para acompanhar a festa de entrega da taça. Neste momento, encontrou o garoto, que não escondeu a felicidade pela chance de ter assistido ao título.
– Quando falei com a mãe dele, ela avisou e ele veio superfeliz para ir no jogo. Depois, encontrei ele já sem camisa, megacomemorando. Tive certeza de que ele é um supertorcedor, e vi que ele é o guri para quem eu deveria ter dado o ingresso – completou a tricolor, que levou Erick de volta para casa e seguiu para a festa de comemoração na Avenida Goethe.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário