quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Padrasto estuprava enteado de 12 anos e obrigava menino a traficar



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: JORNAL NH Imagem: Élio Kohut (Intervalo da Noticias)

Em liberdade provisória por tráfico de drogas, um morador de Santa Maria do Herval foi preso nesta terça-feira por violentar o enteado de 12 anos. O exame médico comprovou o abuso e o homem de 35 anos foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável. A criança, que tomará hoje um coquetel de medicamentos contra doenças sexualmente transmissíveis, revelou que era violentada há quatro anos. E foi além. Afirmou que o padrasto o obrigava a cometer furtos e a ajudar na venda de drogas.
O garoto declarou que nunca denunciou porque tinha medo do padrasto e pena da mãe, uma desempregada de 40 anos. Foi ela, ao constatar que o companheiro recém tinha estuprado o filho, quem chamou a Polícia, no início da tarde desta terça. Por volta das 13h30, em ação conjunta da Polícia Civil e Brigada Militar, o padrasto foi detido no trabalho.
Solto três dias depois
"Eu já tinha prendido ele neste ano com maconha”, comentou o comissário Alexandre Braga. O padrasto foi flagrado com tabletes de maconha prontos para a venda, no Centro de Santa Maria do Herval, onde mora há dois anos, na tarde de 15 de abril, e solto três dias depois pelo Judiciário, a pedido do Ministério Público. O nome do preso não está sendo divulgado para se preservar a identidade da vítima, conforme rege o Estatuto da Criança e do Adolescente.
Revolta na cadeia superlotada
No xadrez da Central de Polícia de Novo Hamburgo, onde o acusado ficará esperando vaga no presídio, houve princípio de tumulto. Os 16 presos que superlotam a cadeia da delegacia queriam espancar o padrasto ao saber o motivo do flagrante, e ele teve que ficar em separado. “Além desse flagrante pelo estupro, ele responde pelo tráfico e vai ser enquadrado também por corrupção de menores, pelos delitos que obrigava o enteado a cometer”, expõe o comissário. Segundo Braga, a criminalidade deve diminuir na cidade. “A própria população nos relatava que ele recebia visita de pessoas estranhas e se reuniam na praça. Vinham de Canudos, Novo Hamburgo. O irmão dele é da facção Os Manos e está preso por tráfico em Charqueadas.”
Garoto da maconha na festa da batata
O menino revelou à Polícia que trabalhou no tráfico durante a festa tradicional do município, a festa da batata, em maio. “A maconha ficava dentro de uma sacola plástica na cintura do guri. E o padrasto ia buscar as unidades na medida em que vendia. Quem ia desconfiar do rapazinho ali, sentadinho, tomando um refri?”, expõe o comissário. Além dos relatos do menino, a Polícia tem testemunhas que confirmam o aliciamento dele para o tráfico de entorpecentes e outros crimes. O caso é acompanhado pelo Conselho Tutelar. Braga revela que o menino responde ato infracional por furto. “O padrasto também o obrigava a furtar. E o menor arrombava residências. Em um caso em que levou celular e notebook, encontrei o telefone na casa dele e prendi a mãe por receptação.”

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário